Por Pedro Melo com informações de Monique Vilela

Atlético sofre também com irregularidade durante a temporada. (Geraldo Bubniak/AGB/Estadão Conteúdo)

O Atlético não consegue repetir o mesmo desempenho do ano passado quando teve a melhor campanha no Campeonato Brasileiro jogando na Arena da Baixada e ainda terminou com a defesa menos vazada ao lado do campeão Palmeiras. Já em 2017, o Furacão perdeu as últimas três partidas em casa e sofreu 16 gols nos últimos sete jogos.

Para o técnico Paulo Autuori, não há justificativas para os erros defensivos já que as peças se mantiveram a mesma e pede mais atenção para não sofrer gols considerados “evitáveis”. “Se houvesse mudança de treinador ou de jogadores, poderia entender. A equipe perdeu aquilo que foi o seu forte. Nada mudou e vamos ter que arrumar mecanismos para resolver esses problemas”, declarou.

“Precisa estar mais atento e as coisas são as mesmas do ano passado. Sofremos gols evitáveis e isso desestabiliza. Sabíamos que o desgaste ia ser grande. Com o gol logo no início do segundo tempo, o time não reagiu e também não tinha condições físicas para reagir”, complementou o treinador.

Já o zagueiro Paulo André relembrou que um dos méritos da campanha atleticana em 2016 foi justamente a solidez no setor defensivo e cobrou mais atenção para levar menos gols. “É muito gol, a gente não está acostumado e é muita falta de atenção. No ano passado, pouco saímos atrás no marcador e a maioria dos outros jogos terminou 1 a 0. É tentar voltar ter essa solidez e tranquilidade para tirar essa imagem ruim”, disse.

Outro problema do Atlético é a falta de regularidade em campo e a maior sequência de vitórias na temporada foi de apenas duas partidas contra San Lorenzo e FC Cascavel com equipes distintas. Com dificuldades desde o ano passado, Paulo André acredita que se o Rubro-Negro manter equilíbrio dentro de campo, poderá brigar nas primeiras colocações no Brasileirão.

“A gente fazia bons jogos fora de casa e quando estava próximo do G4, não conseguia o resultado. Mais uma vez fomos lá em cima na quarta-feira e fiquei feliz pelo primeiro tempo porque é difícil virar a chave para começar de novo. Se a gente encontrar essa regularidade, vai brigar nas primeiras rodadas”, explicou o zagueiro.

Agora, o Furacão terá uma semana de treinamentos após uma maratona de jogos até o reencontro com o Flamengo no próximo domingo (28). Autuori quer utilizar o período para corrigir os erros das últimas partidas em casa. “Esse é o preço que vamos pagar e temos que nos recuperar rapidamente. Os jogos no Brasileirão sempre difíceis e a equipe vai dar uma resposta. A equipe enverga, mas não quebra. Vamos agora atrás do equilíbrio necessário. Temos todo um campeonato para recuperar o desempenho em casa já que fora estamos bem”, finalizou.