Marcelo Cirino com o troféu da Copa do Brasil de 2019. (Monique Vilela/Banda B)

A jogada do atacante Marcelo Cirino no gol da vitória do Athletico por 2 a 1 sobre o Internacional está marcada para sempre na memória dos torcedores. Nos acréscimos, o camisa 10 driblou Edenílson, Rafael Sóbis e Rodrigo Lindoso e tocou para Rony garantir o título inédito da Copa do Brasil.

Em entrevista à Banda B, Marcelo Cirino lembrou do momento histórico com a camisa do Athletico. “No momento do drible, é difícil parar para pensar no que tinha acontecido. Foi um lance muito rápido em uma final de campeonato e só tem que definir o lance. Como o jogo já estava acabando, o meu foco era segurar a bola o máximo que pudesse e a gente conseguisse o título. No momento que eu vi que a bola passou, pensei em ir em direção ao gol, mas tinha mais um jogador do Internacional e precisava de mais um drible para não perder a bola. Foi onde consegui dar mais um drible, acertei um belo passe e o Rony foi muito feliz na conclusão. Aí saiu o gol que concretizou o título”, comentou.

O atacante ainda destacou que o título coroou uma passagem vitoriosa pelo Rubro-Negro. No final da temporada de 2019, o jogador acertou a transferência para o Chongqing Lifan, da China. “A sensação de ser campeão com o Athletico é inexplicável. Depois de seis anos estar em uma final de Copa do Brasil, ter passado por clubes no Brasil e fora, chegar em uma final com o Athletico, um clube poderoso, representa muito. Muito feliz por ter tido participando deste momento do Athletico. Foram dois títulos muito significantes em sequência e representa muito para mim”, disse.

Técnico campeão

Outro personagem importante foi o técnico Tiago Nunes. O treinador assumiu o comando de maneira interina em junho de 2018 e levou o Athletico ao título da Sul-Americana de 2018 e da Copa do Brasil. Para ele, a conquista coroou todo o trabalho feito no clube.

“Uma conquista construída a muitas mãos e contemplou uma sinergia perfeita entre comissão técnica, grupo de atletas, torcida e pessoas que apoiavam externamente. Acabou coroando todo um trabalho de dois anos. Foi o segundo título importante em menos de dois anos, e cada conquista tem a sua caminhada. Foram momentos únicos, incríveis e marcantes da minha vida”, afirmou o técnico.