Brasil perdeu apenas uma partida na primeira fase. (Divulgação/FIVB)
Já classificada para a próxima fase do Mundial, a seleção brasileira feminina de vôlei voltou a fazer bonito nesta quinta-feira, em Hamamatsu, no Japão. As comandadas do técnico José Roberto Guimarães arrasaram o Casaquistão por 3 sets a 0, com parciais de 25/11, 25/20 e 25/13.

As brasileiras entraram em quadra já garantidas na segunda fase da competição disputada no Japão. Com o resultado, o time encerrou sua participação na primeira fase do Mundial na segunda colocação do Grupo D, com 12 pontos, sendo quatro vitórias e apenas uma derrota. A liderança coube à Sérvia, com 15 pontos e aproveitamento de 100% até agora. A República Dominicana ficou em terceiro lugar, seguida de Porto Rico.

Na segunda fase do Mundial, o Brasil vai enfrentar Alemanha, México, Holanda e o anfitrião Japão. Datas e horários dos confrontos ainda não foram anunciados pela organização. Os jogos desta fase devem exigir mais da equipe brasileira, que encontrou muita facilidade contra o Casaquistão, assim como há havia acontecido com Quênia. Nesta fase, a disputa conta com oito seleções em cada um dos dois grupos. E somente os três melhores avançam.

Mesmo já classificado, Zé Roberto evitou fazer testes na equipe nesta quinta. Ele escalou, assim, o mesmo time que entrou em quadra na quarta: Dani Lins, Gabi, Fernanda Garay, Bia, Carol, Tandara e a líbero Suelen. O objetivo do treinador era dar ritmo ao time titular e corrigir as falhas da defesa, recorrentes nestes primeiros jogos.

A insistência nas titulares deu resultado, apesar das limitações das casaques. O Brasil melhorou na defesa, ao acertar 11 pontos de bloqueio e cometer menos erros em comparação aos últimos jogos. Foram ainda 43 pontos de ataque seis de saque.

Tandara foi o maior destaque do time brasileiro, com 14 pontos. Fernanda Garay contribuiu com 12. Do lado do Casaquistão, Yekaterina Zhdanova e Katerina Tatko foram as principais pontuadores, com sete acertos cada.