Por Pedro Melo

Teliana Pereira joga as quartas de final nesta quinta. (Cristiano Andujar/WTA Brasil Tennis Cup)Teliana Pereira joga as quartas de final nesta quinta. (Cristiano Andujar/WTA Brasil Tennis Cup)

Após encarar uma estreia muito complicada, na qual venceu a argentina Maria Irigoyen em 3h04min, a brasileira Teliana Pereira voltou às quadras menos de 24 horas depois, mas não teve problemas para eliminar a japonesa Risa Osaki por 2 sets a 0, com parciais de 6-4 e 6-1, e avançar às quartas de final do WTA de Florianópolis.

Com a vitória, a brasileira já garantiu 60 pontos pela campanha e está muito próxima de ficar entre as 70 melhores do mundo, na 72ª posição, duas a frente de seu melhor ranking. Em busca de uma vaga nas semifinais, Teliana enfrenta alemã Laura Siegemund, 128º colocada, e no único confronto entre as duas, em 2007, a vitória foi da alemã.

Quem teve avançou foi a brasileira Gabriela Cé, que passou pela polonesa Paula Kania por 6-2 7-6 (9-7). Após a partida, Gabriela Cé analisou o resultado. “No primeiro set, fiquei bem firme e sabia que, a qualquer momento, ela poderia começar a errar, tentar coisas diferentes. Consegui ficar firme com ela e vencer o primeiro set. No segundo set, na verdade, quando ela teve 5/6, pensei em ficar no jogo, dei sorte em um pouco e consegui voltar para o jogo”, explicou.

Esse é o melhor resultado da jovem tenista que agora enfrenta a alemã Annika Beck, cabeça de chave 3. “Acho que a jogadora que que conseguir manter uma estabilidade mental por mais tempo, tem grandes chances de sair coma vitória. Eu, felizmente, consegui sair. Me superei bastante. Estou super contente, é muita coisa positiva”, disse.