Rogério Dutra da Silva ficou de fora da convocação brasileira. (Divulgação/US Open)

A equipe brasileira da Copa Davis sofreu uma importante baixa. Thomaz Bellucci, ex-21º do ranking e dono de 4 títulos da ATP, sofreu lesão nos Estados Unidos e não poderá defender o time nacional no confronto com o Japão, na cidade de Osaka, entre os dias 15 e 17 de setembro, pelos playoffs do Grupo Mundial da Davis. Guilherme Clezar será seu substituto.

Exames detectaram ruptura parcial no tendão de Aquiles de Bellucci, após sua eliminação na rodada de abertura do US Open, em Nova York. Pela previsão dos médicos, o tenista deve ficar ao menos três semanas sem entrar em quadra.

“Estou muito chateado em não poder estar com a equipe no Japão. Para mim é difícil estar fora, pois a Copa Davis sempre foi uma prioridade para mim. Mas nesse momento preciso me recuperar para voltar ao circuito. Desejo sorte aos meninos e estarei na torcida aqui”, lamentou Bellucci, atual 76º do ranking.

Sem Bellucci, a opção mais provável do técnico João Zwetsch seria Rogério Dutra Silva, preterido na convocação inicial, apesar de ser o atual número 1 do Brasil. Vivendo grande fase, o 68º do ranking mundial ficou de fora da relação porque Zwetsch preferiu dar chance a Thiago Monteiro, 113º do mundo. Na época, o capitão alegou que Monteiro, de 23 anos, teria melhor rendimento na quadra dura, que será o piso da disputa contra o Japão.

Fora da primeira convocação, Rogerinho foi acionado pelo capitão para substituir Bellucci, mas descartou a possibilidade porque já definiu seu calendário até o fim da temporada. O tenista alegou que uma mudança de última hora traria prejuízos financeiros, uma vez que não conta com patrocínio master.

“A Copa Davis é muito importante pra mim, já servi e ajudei bastante o time brasileiro em momentos delicados. Por ser o número 1 do País e viver um de meus melhores momentos, acreditava que seria consultado para ir ao confronto, mas eu tive que ir atrás do capitão para saber e recebi a negativa por conta da questão do piso rápido”, disse Rogerinho, ao revelar a surpresa por sua ausência na convocação.

“Depois desta negativa, eu preparei todo o meu calendário até o fim da temporada com altos custos tanto na parte financeira – não tenho um patrocinador master – e também na parte física pois jogar uma Copa Davis exige muito do corpo e, infelizmente, atender esse pedido de última hora comprometeria todo o meu calendário do restante do ano e meu desempenho. Infelizmente não poderei ser o reserva desta vez, mas vou torcer pelos meninos para buscar essa vaga”, declarou o experiente tenista, de 33 anos.

Em comunicado, João Zwetsch afirmou compreender a decisão de Rogerinho. “É plenamente compreensível pois sabemos o quanto é difícil para um tenista mudar o calendário de última hora. Ao longo desses anos Rogerinho muitas vezes ajudou a equipe brasileira, sacrificando o seu calendário, e agora compreendemos que não será possível”, disse o capitão do Brasil na Davis.

Sem Bellucci e Rogerinho, Zwetsch convocou Guilherme Clezar, de 24 anos. Ele ocupa atualmente a 223ª posição do ranking. “Em virtude dos bons resultados que ele vem conquistando nas últimas semanas e da boa relação que possui com quadra dura rápida, ele foi convocado para integrar a equipe”, declarou o capitão.

Assim, Clezar e Monteiro serão os tenistas brasileiros para os jogos de simples. Marcelo Melo e Bruno Soares vão formar a dupla Além deles, a equipe brasileira terá o reserva Marcelo Zormann e o juvenil Thiago Wild. O grupo viajará para o Japão no dia 8, próxima sexta-feira.