Por Pedro Melo

p19r7thgkhpc88b6me21r7pi0t7_cropBrasil volta as piscinas contra a Croácia. (Divulgação/CBDA)

Parece que o caso do goleiro Thyê Mattos afetou o psicológico dos jogadores e sem demonstrar a mesma qualidade que levou o Brasil ao terceiro lugar na Liga Mundial e a medalha de prata no Pan-Americano, os brasileiros ficaram apenas no empate em 9 a 9 contra a China na estreia do Mundial de Esportes Aquáticos, disputado em Kazan, na Rússia.

O técnico Ratko Rudic lamentou os erros defensivos que resultaram nos gols chineses. “O time entrou um pouco nervoso e cometeu erros na defesa. Não pode ter falta de concentração e tomar gols como levamos no jogo. Mas foi uma estreia. Eu penso que a comissão técnica vai avaliar o vídeo da partida e fazer as correções necessárias para a sequência do Mundial “, disse.

Já o capitão Felipe Priante, autor de quatro gols, espera que a situação adversa durante quase toda a partida sirva de aprendizado para os próximos compromissos. “Foi um desempenho abaixo do esperado. O time pode jogar bem melhor. Fica a lição de que não se pode entrar sem concentração no Mundial. Mas como eu disse é focar jogo a jogo”, afirmou.

Na próxima rodada, o Brasil enfrenta a Croácia, atual campeã olímpica, na próxima quarta-feira (29), às 15h30 (horário de Brasília). O nosso pensamento volta agora para a Croácia. O Brasil já ganhou deles na Liga Mundial e, com certeza, os croatas virão com tudo para cima da gente”, disse Priante.

Notícias relacionadas:

Atleta brasileiro acusado de abuso sexual já está no Brasil

Brasileiro suspeito de abuso sexual está “muito abalado”, diz diretor da CBDA

Polícia canadense pede prisão de goleiro da seleção brasileira de polo aquático acusado de abuso sexual