Foto: Divulgação/F1

Os pilotos da Ferrari estão divididos por apenas seis pontos com três etapas para o final do campeonato da Fórmula 1. E, depois de se acertar com o carro da Ferrari, com as novas peças que foram introduzidas no GP de Singapura, Sebastian Vettel chegou à frente de Charles Leclerc em todas as corridas que terminou, invertendo a tendência das provas anteriores.

Para o monegasco, que está em sua segunda temporada na Fórmula 1, é a experiência de Vettel que está fazendo a diferença aos domingos, e um exemplo claro disso aconteceu no último final de semana, no GP do México: Vettel entendeu que os pneus não estavam se desgastando como era esperado, negou o pedido da equipe de antecipar sua parada, e acabou tomando a decisão certa, enquanto Leclerc acatou o pedido o time, fez duas paradas e caiu de primeiro para quarto na prova mexicana.

“Eu ainda preciso trabalhar especificamente na situação de corrida, porque já está sendo uma tendência nas últimas corridas: a estratégia da equipe não foi boa, mas eu deveria ter ido ao rádio e perguntado algo, ou deveria ter sido mais decidido ao tentar ajudar o meu lado da equipe”, disse Leclerc sobre o GP do México. “Preciso aprender com isso, mas é algo que virá com o tempo.”

As equipes foram para o GP do México acreditando que seriam necessárias duas trocas de pneu. Porém, como as condições climáticas eram diferentes em relação àquela dos treinos livres, eles se desgastaram menos, e isso foi algo que Vettel soube ler melhor que Leclerc. “Não é por acaso que ele tomou a decisão de ficar na pista. Tem a ver com a experiência. Esse gerenciamento de corrida é algo em que tenho que trabalhar.”

Além disso, o próprio Vettel já vem indicando desde o GP de Singapura, no final de setembro, que está mais à vontade no carro. Mesmo assim, nas últimas 11 provas, ele largou atrás de Leclerc em 10 ocasiões.

Mas, embora ainda perca em classificações, terminou à frente do monegasco em três das últimas quatro provas e também estava na frente antes da Ferrari intervir na polêmica prova da Rússia, na qual o próprio Vettel afirmou que não respeitou um acordo pré-estabelecido pela equipe na largada.

De qualquer maneira, os últimos resultados de Vettel tornaram forte a briga pelo terceiro lugar no mundial de pilotos, cujo campeão tem grandes chances de ser coroado já neste final de semana: Lewis Hamilton sela o hexacampeonato caso marque pelo menos quatro pontos no GP dos Estados Unidos.