Titular do Athletico é um dos jogadores que ajudaram o jovem Enzo. Foto: Geraldo Bubniak/AGB e arquivo pessoal

Qualquer tipo de doença é algo devastador na vida de uma pessoa. Enzo Lucas Jonas Ribeiro Fernandes, de apenas 10 anos, sofre com a Leucemia, uma variação do câncer que ocorre no sangue e recebeu a ajuda de jogadores que atuam no futebol brasileiro, inclusive o goleiro Santos, do titular do Athletico e com passagens pela Seleção Brasileira. Porém, continua em tratamento e nos últimos exames as células cancerígenas aumentaram, a imunidade ainda está baixa e está tomando vitaminas para ver se melhora.

Rosicleia Cristina Jonas, tia de Enzo, conta que buscou no futebol uma forma de ajudar o sobrinho. “Eu tive a ideia de procurar a Fundação Athletico (FUNCAP) e falei com o Roberto Bonnet. Ele me deu uma camisa do Furacão, porém, sem os autógrafos. Devido a pandemia, os jogadores não estavam treinando. Fiquei com a camisa uns dois meses, por coincidência a minha vizinha de porta, a Elaine ela conhecia a esposa do goleiro Santos, que se chama Fran”, explicou em entrevista à Banda B.

Os cuidados precisam ser redobrados por conta da pandemia de Covid-19. “Estamos construindo um quarto para ele, pois o local que ela mora tem muita umidade e o quarto do Enzo e do Gabriel, meus sobrinhos, tem muito mofo, o que não faz bem para a saúde. Recentemente, tivemos uma notícia sobre o estado de saúde de Enzo, ele está com a imunidade muito baixa e as células cancerígenas aumentaram. Temos que estar todo tempo perto dele, monitorando-o devido a quimioterapia. As vezes têm os efeitos colaterais do tratamento. Ele tem diarreia e vomita bastante”, explicou Rosicleia.

A camisa até então sem autógrafos chegou às mãos do camisa 1 do Furacão e goleiro da Seleção Brasileira. Mas a venda das rifas, teve uma ajuda de um campeão brasileiro pelo Athletico, em 2001. “Comecei vender as rifas, mas eu levei quatro meses para conseguir vender, só consegui quando o Cocito, campeão brasileiro pelo clube em 2001, divulgou nos grupos de torcida do Athletico, só que faltava mais de 1500 números”, afirmou a tia.

Rosicleia conseguiu vender todas graças a ajuda de um radialista de Curitiba. E foi por conta desta ajuda, que outros jogadores, que passaram pelas equipes aqui da capital, se sensibilizaram com o caso e resolveram ajudar: “Enquanto estava vendendo a do Athletico, outros jogadores entraram em contato. O atacante Pablo que jogou no Athletico até 2018, Wilson goleiro do Coritiba e o lateral-direito Rafinha, que jogava no Flamengo entraram em contato comigo,  para me oferecer uma camisa, agora estamos divulgando a rifa da camisa do Pablo, que ajudou divulgando em suas redes sociais. Eu só tenho a agradecer a esses atletas que abraçaram a causa, meu ajudaram muito com a doação das camisas’”, contou emocionada.

Com mais algumas camisas para fazer a rifa e ajudar o sobrinho, a expectativa é de arrecadar fundos para arcar com o tratamento, medicamentos e ajudar nas despesas da casa, afinal, o cunhado, pai de Enzo está desempregado por conta da pandemia.