(Divulgação/Fórmula 1)

A Fórmula 1 comunicou nesta segunda-feira (27) que prevê o início da temporada de 2020 na Áustria, no circuito Red Bull Ring de Spielberg, de 3 a 5 de julho, provavelmente sem a presença de público. “Planejamos o início das corridas na Europa em julho, agosto e início de setembro”, afirmou em comunicado o presidente da categoria, Chase Carey.

“Em setembro, outubro e novembro, devemos correr na Europa, ásia, Ásia e América, para terminar a temporada no golfo, em dezembro, com o Bahrein, antes do tradicional final em Abu Dhabi, depois da disputa de 15 a 18 corridas”, completou.

O calendário oficial será anunciado o mais breve possível, de acordo com a categoria. Inicialmente, estavam previstas 22 corridas nesta temporada, que marca os 70 anos da F-1. Também nesta segunda-feira, os organizadores do GP da França, previsto para 28 de junho no circuito Paul Ricard de Le Castellet, anunciaram o seu cancelamento.

“Levando em conta a evolução da situação ligada à propagação da Covid-19, o Grande Prêmio da França leva em consideração as decisões anunciadas pelo Estado, que tornam impossível a manutenção de nosso evento”, disse Eric Boullier, diretor geral da prova.

Também já foram oficialmente cancelados outros dois GPs, na Austrália e em Mônaco, enquanto sete provas adiadas (Bahrein, China, Vietnã, Holanda, Espanha, Azerbaijão e Canadá) ainda aguardam a possibilidade de serem remarcadas no segundo semestre.