Renato Augusto permanece na seleção brasileira. (Lucas Figueiredo/CBF)
Após defender o Brasil na campanha do inédito ouro olímpico nos Jogos do Rio, em 2016, e atuar pela equipe nacional na Copa do Mundo da Rússia, Renato Augusto está iniciando com a seleção um novo ciclo que visa principalmente o Mundial de 2022, no Catar. Aos 30 anos de idade, o meio-campista é um dos principais veteranos do atual grupo comandado pelo técnico Tite e, nesta quarta-feira, em Londres, comemorou o fato de permanecer nos planos do comandante para este novo ciclo de quatro anos.

Convocado para defender o Brasil nos amistosos contra a Arábia Saudita, nesta sexta, às 15 horas (de Brasília), em Riad, e diante da Argentina, na próxima terça-feira, em Jeddah, também em solo saudita, o jogador realizou dois treinos com a seleção no CT do Tottenham nesta semana e exibiu empolgação ao projetar o início desta nova fase.

“Estamos preparados para fazer um bom jogo e manter o nível de atuação, que é o mais importante. Feliz de estar em um novo ciclo, com a chegada de novos jogadores e a permanência de outros. Então, quem ganha com isso é a seleção, de ter um grupo muito forte. E agora é preparar para estar sempre jogando bem, sempre mantendo o nível, para poder conquistar as vitórias”, afirmou o atleta do Beijing Guoan, da China, em entrevista ao site da CBF.

Renato Augusto foi um dos três jogadores com idade superior a 23 anos a ter sido convocado para defender o Brasil na Olimpíada de 2016. E nesta quarta ele falou sobre a alegria de poder encontrar alguns jovens atletas que estiveram naquela seleção que faturou o ouro, como é o caso do volante Walace, do Hannover, que tem justamente 23 anos.

“Acho que cada vez mais vamos ter jogadores que jogaram a Olimpíada pela seleção. Porque a idade vai começar a bater com o auge dos jogadores. Fico feliz por fazer parte disso. Era um dos mais velhos na Olimpíada e hoje estou reencontrando alguns dele, como o Walace. Fico feliz por ter participado disso tudo”, enfatizou.

Autor do gol do Brasil na derrota por 2 a 1 para a Bélgica, na Rússia, pelas quartas de final da Copa do Mundo, Renato Augusto foi chamado para atuar pela seleção nos dois primeiros amistosos após o Mundial, contra Estados Unidos e El Salvador, realizados no mês passado em solo norte-americano, mas acabou pedindo dispensa do time nacional e não participou destes confrontos.

Assim, iniciará este novo ciclo, de fato, no amistoso contra a Arábia Saudita. O volante será escalado em um time que deverá ter a seguinte formação na sexta-feira: Ederson; Fabinho, Marquinhos, Pablo e Alex Sandro; Casemiro; Fred, Renato Augusto, Philippe Coutinho e Neymar; Gabriel Jesus.

Nesta quarta, o meio-campista participou do último treino do Brasil no CT do Tottenham antes da viagem para a Arábia Saudita, onde fará um trabalho final de preparação para o jogo contra a seleção da casa nesta quinta-feira, às 12 horas (de Brasília), no estádio da Universidade King Saud, palco do amistoso de sexta.