Tite faz mistério com a escalação do Brasil. (Lucas Figueiredo/CBF)
Ao contrário do que costuma fazer, o técnico Tite evitou adiantar a escalação da seleção brasileira que enfrenta o Uruguai em amistoso nesta sexta-feira, às 18 horas (de Brasília), no estádio do Arsenal, em Londres. O treinador, no entanto, confirmou que Walace, do Hannover, da Alemanha, será titular no meio-campo na vaga de Casemiro, cortado por lesão.

“Casemiro não vai, então o Walace vai jogar, pois é um jogador da função e foi convocado para isso”, confirmou Tite, em entrevista coletiva nesta quinta-feira. Ao lado do auxiliar Cléber Xavier, o técnico justificou a não divulgação da escalação com antecedência pela possibilidade de haver várias alterações no time e para guardar as possíveis surpresas diante dos uruguaios.

“Não vou enrolar. É o momento em que há uma série de modificações, e você acaba oscilando dentro do jogo, porque se mexe muito. Diferente de uma equipe que vinha sendo repetida. Se joga Arthur, Paulinho ou Renato (Augusto), são características diferentes. Não vou facilitar e quero potencializar o que pode ser surpresa para outra equipe”.

O treinador abriu a entrevista rindo. Questionado sobre o motivo do bom humor, Tite disse que tinha relação com a presença de David Lucca, filho de Neymar, na entrevista coletiva dada pelo atacante alguns minutos antes.

“Significa que temos sentimentos iguais. É o sentimento do atleta, da comissão técnica, de todos. Tem um simbolismo o Neymar trazer o filho dele. É uma relação de humanizar as coisas Tem o outro lado, que é de cunho humano, família. Nós temos sentimentos muito parecidos. Meu sorriso foi nesse sentido”, explicou.