Miranda marcou o gol da vitória da seleção brasileira (Lucas Figueiredo/CBF)

Segue a supremacia brasileira no Superclássico das Américas. Em um jogo truncado, o Brasil derrotou a Argentina, por 1 a 0, nesta terça-feira (16), em Jeddah, na Arábia Saudita. O gol do compromisso foi marcado pelo zagueiro Miranda, nos acréscimos do segundo tempo, garantindo a 24ª vitória de Tite em 30 jogos no comando da seleção.

O encontro valeu a taça do Superclássico das Américas, tradicionalmente disputado entre brasileiros e argentinos. Com isso, o empate no confronto levaria a decisão para os pênaltis. Essa foi a 17ª edição do amistoso, com o 12º título do Brasil, que conquistou também em 1914, 1922, 1945, 1957, 1960, 1963, 1971, 1976, 2011, 2012 e 2014. Já a Argentina tem cinco títulos, conquistados em 1923, 1939, 1940, 1971 e 2017.

O jogo

Com as duas equipes repletas de novidades em relação à Copa do Mundo, o duelo começou estudado, com o Brasil tentando pressionar a saída de bola adversária. Mas foi a Argentina quem conseguiu encaixar o primeiro ataque e, logo aos seis minutos, Lo Celso apareceu de surpresa na entrada da área e finalizou com perigo à esquerda de Alisson.

Com dificuldades para furar o ferrolho argentino, a seleção brasileira apostou em Neymar como arma para tentar desequilibrar, mas esbarrou em uma atuação apagada do bem marcado camisa 10. A melhor chance do Brasil nos primeiros 45 minutos saiu em bola cruzada na área, que encontrou Miranda. O zagueiro dominou e bateu cruzado, a bola passou pelo goleiro Romero, mas Otamendi estava esperto e impediu que o placar fosse aberto.

A Argentina voltou melhor do intervalo e levou perigo em dois lances nos minutos inicias do segundo tempo. Aos dois minutos, Lo Celso desviou de cabeça a bola cruzada e Alisson segurou firme. Pouco depois, Mauro Icardi tentou infiltração no meio da defesa e o chute passou perto da trave.

Na tentativa de equilibrar novamente a partida, Tite promoveu as entradas de Fabinho e Richarlison nas vagas de Danilo e Gabriel Jesus. Mais aberta, a seleção brasileira conseguiu impor ritmo e passou a pressionar os argentinos em busca do primeiro gol.

A primeira chance de perigo saiu aos 23 minutos, com finalização de Richarlison após bela jogada de Neymar pelo lado esquerdo. Pouco depois, aos 25, foi a vez do volante Arthur chutar de primeira aproveitando sobra na área, mas o chute parou em boa defesa de Romero.

Encontrando dificuldade para furar o bloqueio defensivo adversário por terra, o Brasil tentou a última cartada parar tirar o marcador do zero através das bolas paradas. Aos 38 minutos, Casemiro cobrou da intermediária, teve desvio na barreira e passou raspando a trave. Mas, já nos acréscimos, a seleção brasileira finalmente encontrou o gol. Aos 47, Neymar cobrou escanteio na área e Miranda apareceu na primeira trave para desviar de cabeça e decretar a vitória.

FICHA TÉCNICA
BRASIL 1X0 ARGENTINA

Local: Estádio King Abdullah Sports City, Jeddah (Arábia Saudita).
Data: Terça-feira, 16 de outubro de 2018.
Horário: 15h (de Brasília).
Árbitro: Felix Brych (Alemanha).
Assistentes: Mark Borsch e Stefan Lupp (Alemanha).
Árbitro de vídeo: Gunter Perl e Robert Hartmann (Alemanha).

Brasil: Alisson; Danilo (Fabinho), Marquinhos, Miranda e Filipe Luis; Casemiro, Arthur e Philippe Coutinho; Gabriel Jesus (Richarlison), Neymar e Roberto Firmino.
Técnico: Tite.

Argentina: Sergio Romero; Saravia, Otamendi, Pezzella e Taglafico (Acuña); Battaglia, Lo Celso (Salvio) e Paredes; Paulo Dybala (Pity Martínez), Ángel Correa (Roberto Pereyra) e Mauro Icardi (Simeone).
Técnico: Lionel Scaloni.

Gol: Miranda (BRA) aos 47′ do segundo tempo.
Cartões amarelos: Miranda e Neymar (BRA); Saravia, Paredes, Battaglia, Lo Celso e Ángel Correa (ARG)