Clubes rejeitam proposta que elitizaria a competição (Divulgação/Uefa)

Em entrevista à emissora alemã ZDF, o presidente da Uefa, Aleksander Ceferin, voltou a citar 3 de agosto como limite para a realização da final da Champions League. O futebol europeu (à exceção de Belarus) está parado desde o início de março por causa do coronavírus.

A intenção dele é que a próxima temporada tenha início em setembro. Apesar de dizer que a decisão depende de governos nacionais, o dirigente acredita as pessoas estão ansiosas com a crise e precisam de futebol.

“Temos diferentes planos para o recomeço das competições europeias, mas em 3 de agosto tem de estar tudo terminado. Neste momento estamos dependentes dos governos nacionais e honestamente acho que o melhor é jogar com portões fechados e transmissão pela TV. A única decisão errada seria decretar o regresso à competição colocando em risco a saúde de todos. Se for decidido que é seguro, não vejo qualquer problema. Precisamos de futebol, as pessoas estão nervosas e ansiosas”, disse ele.

A Champions League foi interrompida antes das quartas de final.