(Reprodução)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Jogadores de Paris Saint-Germain (FRA) e Istanbul Basaksehir (TUR) abandonaram o campo no início da partida desta terça (8), em Paris, pela Champions League. Eles acusam o quarto árbitro Sebastian Colţescu, da Romênia, de ter proferido uma ofensa racista contra um integrante da comissão técnica do time turco. A Uefa decidiu suspender o jogo.

O quarto árbitro teria se referido a Pierre Webo, assistente técnico do Istanbul como “aquele negro”, após uma discussão em que ele foi expulso.

“Você nunca diz ‘aquele cara branco’, diz apenas ‘aquele cara’, então por que você diz ‘esse cara negro’?”, protestou o atacante Demba Ba.

O confronto ficou paralisado cerca de 20 minutos antes de as equipes saírem do gramado. O árbitro principal, o também romeno Ovidiu Haţegan tentou convencer os jogadores a reiniciarem o confronto, mas eles se recusaram.

Integrantes do elenco do Istanbul pediram “respeito” e Neymar avisou que com Colţescu à beira do campo, a partida não poderia continuar.

A partida desta terça era a última do quarto árbitro em sua carreira internacional. A federação romena já havia anunciado sua saída dos quadros da Fifa e da Uefa. ​