Por Pedro Melo 

Angélica conquistou sua primeira medalha em Toronto. (Divulgação/COB)Angélica conquistou sua primeira medalha em Toronto. (Divulgação/COB)

Após terminar a prova do individual em geral em quatro lugar por entrar com recurso e ter a nota diminuída, a ginasta paranaense Angélica Kvieczynski se recuperou rapidamente e conquistou a medalha de bronze na prova de arco da ginástica rítmica nos Jogos Pan-Americanos de Toronto.

No arco, a paranaense fez uma boa apresentação, tirou 15.358, mas ficou na terceira colocação, bem distante das americanas Laura Zeng, vencedora da competição, com 16.833, e Jasmine Kerber, segunda colocada, com 14.975. Outra brasileira na prova, Natálica Guido ficou em quatro lugar.

Na última edição do Pan, em Guadalajara, a ginasta ganhou conquistou quatro medalhas, sendo duas de bronze, no individual geral, arco e bola, uma de prata nas maçãs, além do ouro no geral em equipes. Agora, em Torono, subiu no pódio pela primeira vez e destacou a qualidade das adversárias. “Saio satisfeita com a competição, o nível está muito alto perto de Guadalajara. Os outros países estão com muito incentivo. Estados Unidos e Canadá estão treinando na Rússia direto, o México tem uma técnica búlgara. Isso está pesando um pouco para nós brasileiras. A gente tem de viajar mais e tirar esse nervosismo”, argumentou.

Já na prova da bola, mais uma vez Laura Zeng e Jasime Keber ficaram nas primeiras posições, mas um erro durante a apresentação deixou Angélica somente na sexta posição. A medalha de bronze ficou com a mexicana Arnal Diaz.