Seleção feminina foi surpreendida com virada da Austrália (Divulgação/CBF)

A seleção brasileira feminina sofreu um duro golpe e amargou a sua primeira derrota na Copa do Mundo, nesta quinta-feira (13), ao ser superada pela Austrália, de virada, por 3 a 2, em Montpellier, na França. Equipe chegou a estar na frente do placar e abrir dois a zero de vantagem, mas apagão decretou o triunfo adversário na segunda rodada do Grupo C.

O técnico Vadão surpreendeu e colocou Marta logo no início do jogo, na estreia da melhor jogadora do mundo na competição depois de desfalcar na estreia por problemas físicos. E a camisa 10 deu o seu cartão de visitas, marcou seu 16º gol em copas e alcançou mais dois recordes para a sua galeria, se tornando a primeira a balançar as redes em cinco edições do torneio e igualou ao alemão Miroslav Klose na artilharia geral do masculino e feminino.

O jogo

Com a dupla Marta e Cristiane em campo, a Austrália marcou forte na primeira etapa, mas não conseguiu anular o bom desempenho ofensivo da seleção brasileira. Melhor em campo, o Brasil chegou a ameaçar com bolas cruzadas na área e por pouco não abriu o placar com Debinha, que não alcançou cruzamento de Andressa Alves.

Mas, aos 19 minutos, uma bola cruzada na área por Tamires deu origem ao primeiro gol. A lateral-esquerda encontrou Letícia Santos, que foi derrubada por Kellond-Knight e a árbitra marcou pênalti. A melhor do mundo, Marta, cobrou com perfeição e colocou as brasileiras na frente do placar.

O Brasil chegou ao segundo gol novamente em uma bela jogada de Tamires. Aos 37, em um lance com direito a caneta na marcadora, a lateral cruzou e a artilheira Cristiane, de cabeça, não perdoou: 2 a 0.

Precisando sair do jogo para não ser eliminada antecipadamente, a Austrália iniciou uma blitz no campo defensivo brasileiro. E, assim, no final do primeiro tempo chegou ao empate. Aos 46 minutos, a bola foi levantada na área, Mônica não conseguiu afastar e Foord apareceu na pequena área para fuzilar as redes e descontar.

Como não tinha condições de atuar pelos 90 minutos, Marta foi substituída no intervalo e o Brasil passou a sofrer na etapa final. Com uma pressão exercida pelas australianas, o gol de empate saiu logo aos 13 minutos, em cruzamento de Logarzo que morreu no fundo do gol de Bárbara, que nada conseguiu fazer.

Mais tarde, aos 21, a zagueira Mônica decretou o revés brasileiro ao desviar contra o próprio o gol um lançamento para a área, dando a virada para a Austrália.

No esforço, mas com pouco brilho, o Brasil até tentou buscar o empate, mas não obteve o sucesso. As brasileiras ainda ficaram na bronca nos minutos finais com um pênalti cometido pela marcação adversária em Andressa Alves. A árbitra Esther Staubli chegou a consultar o VAR por comunicação, mas não foi checar o lance e gerou muita reclamação.

Com a derrota, a seleção agora tem no duelo contra a Itália, na terça-feira (18), pela última rodada, uma chance de buscar a classificação sem depender das quatro melhores vagas para terceiras colocadas. O duelo acontece às 16h (de Brasília), em Valenciennes.