João Vitor Mazzer, presidente do Maringá, um dos doze representantes no arbitral online (Divulgação/Maringá FC)

Na tarde desta quinta-feira (10) a Federação Paranaense de Futebol realizou o arbitral para as definições sobre o Campeonato Estadual de 2021. Na conversa, realizada on-line em razão da pandemia do novo coronavírus, os representantes de 12 equipes que disputarão a competição no ano que vem, aprovaram que a fórmula utilizada em 2020 seja repetida no ano que vem.

O calendário de datas também foi pré-definido, levando em consideração que a situação sanitária do Brasil esteja estável até lá, são 17 dias destinados as partidas, com início no dia 28 de fevereiro e termino estipulado 23 de maio. Ainda não foi definido se haverá ou não transmissão de televisão das partidas de futebol para o Paranaense de 2021.

Na reunião também ficou definido que não haverá limite de quantidade de atletas para registro e que os mesmos podem ser inclusos no BID até o último dia útil anterior à oitava rodada da primeira fase. Serão disponibilizadas vagas para o Campeonato Brasileiro da Série D de acordo com o ranking nacional de clubes da CBF.

Sistema de disputa divulgado pela FPF

1ª Fase

Os clubes se enfrentam em turno único, com seis mandos de campo para os classificados de primeiro a sexto lugares na classificação geral da competição na temporada anterior, e cinco mandos para os demais, conforme tabela de jogos a ser divulgada pelo Departamento de Competições da FPF.

Seguem para a segunda fase os 08 melhores classificados ao final do turno único e os 02 que somarem o menor número de pontos (11º e 12º colocados) serão rebaixados.

 2ª Fase

Nas quartas de final, os 8 classificados serão divididos em 04 grupos com 02 clubes e jogarão dentro de seus respectivos grupos em partidas de ida e volta. Os grupos “A”, “B”, “C” e “D” ficarão assim distribuídos:

GRUPO A – 1º COLOCADO – 1ª FASE x 8º COLOCADO – 1ª FASE

GRUPO B – 2º COLOCADO – 1ª FASE x 7º COLOCADO – 1ª FASE

GRUPO C – 3º COLOCADO – 1ª FASE x 6º COLOCADO – 1ª FASE

GRUPO D – 4º COLOCADO – 1ª FASE x 5º COLOCADO – 1ª FASE

O mando de campo da segunda partida será atribuído ao clube com a melhor classificação na primeira fase. Classificam-se para a terceira fase os 04 clubes que somarem o maior número de pontos ganhos em cada um dos grupos, considerados os resultados exclusivamente obtidos nesta fase.

Caso haja, ao término da segunda partida, igualdade de pontos ganhos, será considerado o primeiro critério de desempate o saldo de gols e, persistindo o empate, a disputa será nas penalidades.

3ª Fase

Na semifinal, os 04 classificados serão divididos em 02 grupos (“E” e “F”) e jogarão dentro de seus respectivos grupos em partidas de ida e volta.

Os grupos “E” e “F” ficarão assim distribuídos:

GRUPO E – VENCEDOR – GRUPO “A” X VENCEDOR – GRUPO “D”

GRUPO F – VENCEDOR – GRUPO “B” X VENCEDOR – GRUPO “C”

O mando de campo da segunda partida será atribuído ao clube que houver somado o maior número de pontos ganhos, considerados os resultados obtidos na primeira e segunda fases. Classificam-se os 02 clubes que somarem o maior número de pontos ganhos em cada um dos grupos.

Caso haja, ao término da segunda partida, igualdade de pontos ganhos, será considerado o primeiro critério de desempate o saldo de gols e, persistindo o empate, a disputa será nas penalidades.

4ª Fase

Na final, os 02 classificados formam o Grupo “G” e jogarão partidas de ida e volta.

GRUPO G – VENCEDOR – GRUPO “E” X VENCEDOR – GRUPO “F”

O mando de campo da segunda partida será atribuído ao clube que houver somado o maior número de pontos ganhos, considerados os resultados obtidos na primeira, segunda e terceira fases. Será considerado Campeão o clube que somar o maior número de pontos ao final da segunda partida, considerados os resultados exclusivamente obtidos nesta fase.

Caso haja, ao término da segunda partida, igualdade de pontos ganhos, será considerado o primeiro critério de desempate o saldo de gols e, persistindo o empate, serão cobrados pênaltis até conhecer o vencedor.