Giba, campeão olímpico de vôlei pelo Brasil, é padrinho da FDEPR e esteve no evento. (Divulgação/FDEPR)

Nesta quarta-feira (25) representantes do governo do estado do Paraná e da Federação do Desporto Escolar paranaense se reuniram para selar uma parceria em prol da prática esportiva pelas crianças e adolescentes da região. O superintendente estadual do Esporte, Hélio Wirbiski, e o presidente da Federação do Desporto Escolar do Paraná (FDEPR), Clésio Prado assinaram o documento que firma o comprometimento entre as entidades para fortalecer o desporto escolar.

Superintendente estadual do esporte, Helio Wirbiski explicou que “esse termo que assinamos com a FDEPR e CBDE vai proporcionar que os campeões dos nossos jogos estaduais, disputem competições nacionalmente e que possam também nos representar fora do país, para serem campeões mundiais. É uma possibilidade de principalmente dar boa educação, formar bons cidadãos, que sejam pais de família”.

Clésio Prado, presidente da FDEPR destacou que a vantagem também será das escolas públicas, que “serão isentas totais de taxas de arbitragem, de inscrição e de filiação. A federação com o sistema CBDE (Confederação Brasileira do Desporto Escolar) arcará com despesas de passagens aéreas, hospedagem e alimentação de todas as delegações, esse recurso é da Lei Agnelo Piva, das loterias que destina um percentual para a CBDE, justamente para executar esse tipo de atividade, que é o desenvolvimento do desporto escolar no Brasil”.

Para 2021 o calendário do desporto escolar reserva os JEBS (Jogos Escolares Brasileiro) e a Gymnasiade, as olimpíadas escolares, que acontecerá em Jinjiang, na China. Para tais disputas, despesas como transporte, hospedagem e alimentação serão custeadas pela Confederação Brasileira de Desporto Escolar e na seletiva para o mundial acontecerá a isenção de taxas para participação das escolas públicas e seus atletas.

Sobre o calendário estadual, o superintendente comentou, que ele “vai ser baseado em protocolo de saúde, nós atrasamos nosso calendário a partir de março do ano que vem para que possamos ter a vacina e continuar com todos os jogos, o estado quer voltar, as crianças estão ansiosas e os nossos técnicos estão preparados para atende-las e recebê-las bem”, concluiu Helio Wirbiski.