Foto: Divulgação/Paraná

Com a paralisação dos principais torneios de futebol no país, a formação de atletas nas categorias de base dos clubes brasileiros durante a pandemia tem sido muito prejudicada. Assim como nos casos dos jogadores profissionais, crianças e adolescentes seguem sem poder treinar em campo e nas academias, o que se mostra ainda mais prejudicial, já que esses jovens atletas ainda estão em fase de desenvolvimento profissional.

O coordenador das categorias de base do Paraná, Jorge Ferreira, classifica que a parada é ‘preocupante’ e que atingirá não apenas as atividades, mas também o emprego de muitos funcionários dos clubes em todo o Brasil.

“É muito preocupante, porque cada categoria tem seu ponto específico de aprendizado. Um jogador do sub-15, por exemplo, não irá atingir o nível de excelência necessário com trabalhos em casa. O Paraná conta hoje com 50 crianças entre 6 e dez anos que não podem treinar em sistema de home office, como os profissionais. O trabalho tem sido muito prejudicado”, revelou.

Os problemas não se restringem apenas à preparação. A disputa de torneios também está comprometida. O próprio gestor de futebol do Londrina, Sérgio Malucelli, confidenciou à Banda B que não crê em torneios de base em 2020. “Não acredito que haverá campeonatos de base no futebol paranaense, a logística não permite”, disse durante o programa Meio-dia Esportivo.

Ferreira também teme o cancelamento das competições, mas afirma que o Paraná trabalhará para que os jovens atletas estejam preparados caso aconteçam os campeonatos paranaenses sub-17 e sub-19, por exemplo.

“Acredito muito na importância dessas competições, pois são fundamentais para o desenvolvimento e também para chamar a atenção do clube para possíveis promessas para o profissional. Estamos orientando os atletas para que assistam jogos, para que possam aprender e estudar futebol, com o intuito de diminuir os prejuízos, que infelizmente já existem. Por não haver uma previsão de retorno, muitos clubes têm dispensado seus profissionais e a categoria de base tem ficado de lado nesse momento”, completou.