Foto: Divulgação/Athletico

24 de junho de 1999. A data de reinauguração da Arena da Baixada está marcada não apenas na memória do torcedor athleticano, mas também na carreira do ex-atacante Lucas Severino. Naquele dia, o Athletico venceu o Cerro Porteño, do Paraguai, por 2×1 em um amistoso, e o primeiro gol do jogo (e, por consequência da ‘nova Arena’) foi do camisa nove do Furacão, aos treze minutos do primeiro tempo.

Hoje com 41 anos, ex-jogador conversou com a Banda B, durante o programa Balanço Esportivo, e relembrou um dos momentos mais marcantes da carreira, ao lado do seu gol pelo rubro-negro contra o Flamengo, em que Lucas comemorou com as câmeras de tv ao gritar, em alto e bom som, “eu sou o Lucas”.

“A primeira coisa que vem na minha cabeça, quando penso naquele jogo, é a explosão da torcida. Era um amistoso, mas a alegria da torcida athleticana me fez acreditar que eu fazia, naquele momento, um gol de final de Copa do Mundo. Foi muito emocionante”, recorda o ídolo rubro-negro. “50% do mérito do gol é do Luizinho Netto, que cruzou de forma perfeita para o meu cabeceio. Agradeço a ele por aquela bola, que nos colocou na história do Athletico”.

Após três temporadas no clube (1998, 1999 e 2000), Lucas foi negociado com o Rennes, da França, uma das maiores transferências da história do Furacão. Ele ainda teria passagens por Corinthians, Cruzeiro e Gamba Osaka-JAP, mas jamais esqueceu o Athletico. Em 2011, ele voltou para uma curta passagem, mas entrou em campo apenas quatro vezes naquele ano.

“O Athletico representa tudo na minha vida. Foi o clube que me moldou como atleta e ser humano. O suporte e as condições que o Athletico já nos dava naquela época, com psicólogos e na parte esportiva, me ajudaram a crescer como homem. Cheguei em Curitiba com 19 anos e parte da minha maturidade vem do clube e da cidade que me acolheram muito bem. Toda vez que eu tenho a oportunidade, eu agradeço o carinho da torcida até hoje. É sempre muito bom relembrar meu passado no Furacão e na Arena da Baixada”, completou.