Tite. (Lucas Figueiredo/CBF)

Pouco mais de 12 horas depois de receber uma carta da Conmebol que pedia o adiamento do início das Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo do Catar, que será em 2022, por conta da pandemia do novo coronavírus, a Fifa tomou uma decisão e acatou o pedido dos 10 países sul-americanos: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.

“Depois de uma análise interna da situação, a Fifa decidiu adiar as partidas das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, previstos para a janela de jogos entre os dias 23 e 31 do mês corrente (março)”, informou a entidade que controla o futebol mundial em uma carta endereçada à Conmebol. “Seguiremos trabalhando e consultando vocês (Conmebol) a fim de encontrar possíveis datas para a realização dos jogos”, completou.

Pelo planejamento inicial das Eliminatórias, o Brasil estrearia no próximo dia 27 contra a Bolívia, na Arena Pernambuco, nos arredores do Recife. Na sequência, enfrentaria a seleção do Peru, desta vez fora de casa, em Lima, no dia 31. Pela programação inicial da CBF, os jogadores deveriam se apresentar entre os dias 22 e 23 deste mês, diretamente na capital pernambucana.

Na sexta-feira passada, o técnico Tite havia convocado 24 jogadores para as duas partidas. Entre os destaques da lista estão o volante Bruno Guimarães, do Lyon, e o trio de jogadores do Flamengo – foram chamados o meia Éverton Ribeiro e os atacantes Gabriel Barbosa e Bruno Henrique. Uma das baixas da lista foi o goleiro Alisson, que havia acabado de se machucar, no Liverpool.