(Gustavo Oliveira/Londrina)

O empresário Sérgio Malucelli cumprirá o contrato com o Londrina e será gestor da equipe do interior até o dia 31 de dezembro deste ano, quando acaba seu vínculo com o Tubarão. Gestor e clube entraram em acordo, na Justiça do Trabalho, após Malucelli anunciar, em abril deste ano, que romperia o vínculo com o Londrina.

Em entrevista à Banda B, durante o programa Meio-dia Esportivo, Sérgio Malucelli afirmou que a decisão priorizou o ‘bom senso’, durante a pandemia do novo coronavírus. “Nós acertamos, junto com o promotor da Justiça do Trabalho, e vou permanecer até o fim do contrato com o Londrina, no dia 31 de dezembro de 2020. Acho que a decisão é de bom senso e até atrapalharia tudo que fizemos nesses nove anos. Sair faltando seis meses para o fim do contrato queimaria nossa imagem após todo o bom trabalho feito durante quase uma década”, analisou.

Malucelli também revelou que o Londrina ainda não desistiu da ação movida na Justiça contra o Brasil de Pelotas, pelo não cumprimento do fair-play financeiro. O clube gaúcho foi absolvido no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), decisão que manteve o rebaixamento do Londrina para a Série C. “Nosso recurso continua e ainda acho que temos a possibilidade de vencer. A lei tem de ser cumprida. Os próprio jogadores do Brasil de Pelotas entraram com o pedido. Tenho quase certeza que sairemos vitoriosos”, afirmou.

O gestor londrinense também revelou à Banda B que o clube, ao contrário dos times da capital, ainda não tem uma data definida para o retorno dos treinos presenciais no CT do Tubarão.

“Não temos previsão de retorno de treinamentos porque o Londrina só voltará quando tivermos uma data definida de retomada do Paranaense, o que ainda não há. Não há sentido em colocar jogadores em risco sem uma definição e trazê-los para cá, sendo que vários estão fora do estado”, completou.