(Gustavo Oliveira/Athletico)

O atacante Carlos Henrique está de volta ao Londrina. Mas pode não ser por muito tempo. O jogador de 25 anos, que foi emprestado ao Juventude na temporada passada, retornará ao interior do estado ao fim da paralisação causada pela pandemia do novo coronavírus, mas já trabalha com a possibilidade de ser reemprestado para algum clube da Série B. O centroavante tem contrato com o Tubarão até junho de 2021.

Em entrevista à Banda B, ele contou que tem conversado com outros clubes, mas a pandemia emperrou as negociações. Mesmo assim, Carlos Henrique não descarta a possibilidade de disputar a Série C pelo Londrina em 2020.

“Tenho contrato com o Londrina até o meio do ano de 2021, mas já estamos conversando com outros clubes, principalmente da Série B. Não tem nada fechado ainda, até porque a maioria dos clubes está fechada, mas pode ser que eu jogue pelo Londrina também. Não tem problema nenhum disputar a Série C pelo clube”, analisou.

No Londrina, Carlos Henrique foi um dos artilheiros da equipe na campanha de 2017, em que o Tubarão terminou na quinta colocação da Série b, a dois pontos do quarto colocado, Paraná Clube. Carlos Henrique marcou 11 gols durante a temporada, fato que ainda é relembrado pela torcida alviceleste. “Fico feliz de ter o carinho da torcida. Sou muito grato e abençoado por tê-los comigo. E meus números são muito bons. Em 2017, eu fiz 11 gols em 18 jogos, uma merca excelente”.

Histórico
Em 2019, porém, Carlos Henrique não conseguiu repetir o desempenho e saiu do clube no meio da temporada. O Londrina encerraria a temporada rebaixado para  a terceira divisão nacional. “Participei só de duas partidas naquele ano. Em uma derrota, acabaram colocando toda a culpa nas minhas costas e pedi para sair. Acho que nada é por acaso, as coisas acontecem. Mas fica claro que foi tudo muito mal planejado. O clube nunca tinha passado por tanta troca de treinador e não tinha como dar certo”, revela.

Pandemia
Assim como os demais jogadores do elenco do Londrina, Carlos Henrique segue em casa, sem treinar presencialmente com os companheiros de equipe. “Estou em Sorriso, no Mato Grosso, acompanhado pela minha família, aguardando o fim da pandemia. Tenho feito os treinos que o clube me passa, mas não é a mesma coisa que pisar em um gramado. É ruim também essa indefinição, sem ter uma data definida para a volta do futebol”, revelou o centroavante.

Sérgio Malucelli

Carlos Henrique também falou sobre sua relação com o gestor da equipe, Sérgio Malucelli. “É um empresário muito competente e sabe o que faz. Conversei com ele recentemente e, seja qual for meu futuro, ele sabe do meu potencial e que eu posso ajudar o Londrina”, afirmou. Mesmo na Série C, o Londrina permanecerá com a parceria com Malucelli até o fim do ano. Clube e empresário entraram em acordo, na Justiça do Trabalho, e continuarão com o vínculo até dezembro de 2020.