Ratinho em ação pelo Rio Branco em 2011. (Geraldo Bubniak/AGB)

O Rio Branco tem apenas 13 jogadores à disposição para a disputa das quartas de final do Campeonato Paranaense contra o FC Cascavel. Entre eles está o atacante Ratinho, que encerrou a carreira em 2016 e atualmente é vereador em Paranaguá.

Ratinho foi registado no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF antes da suspensão do estadual para uma despedida. Com a falta de jogadores para a volta dos jogos, o vereador recebeu uma ligação do presidente do Rio Branco, Erminho, para compor o elenco. “Falo que é motivo de alegria pelo fato do Rio Branco abrir a porta no começo da minha carreira e vou fazer parte [do elenco] no momento que eles mais precisam”, disse.

“É como se fosse uma despedida também. Recebi o convite do Itamar e do Erminho para fazer esse jogo de despedida antes da pandemia, mas não deu tempo de fazer. Fico lisonjeado porque há uns 15, 20 dias o Erminho me procurou para fazer parte do elenco. Muitos jogadores já foram para outros clubes e o Rio Branco está com poucos jogadores. Coloquei minha situação para ele, já parei de jogar e estou há quatro anos parados, sem fazer praticamente nada e só jogando com os amigos”, comentou o atacante, em entrevista à Banda B.

Além de contar com apenas 13 jogadores, o Rio Branco não realizou treinamento presencial e ainda terá que jogar longe de Paranaguá, que está em quarentena restritiva até o dia 21. “Se fosse em casa, também não teria torcida, mas a diferença seria muito grande. O pessoal já conhece os atalhos da Estradinha”, disse Ratinho.

“A maioria dos clubes ficou parado, mas o Rio Branco teve um prejuízo maior. Em termos financeiros, é difícil a situação do Rio Branco até para dar sequência aos treinamentos. Não tivemos tempo de nada, nem para fazer treino com os jogadores, e vamos ver o que vai dar”, acrescentou.

O adversário

Ratinho sabe da dificuldade que o Rio Branco vai enfrentar contra um adversário que já está treinando desde o começo de junho. “A gente acompanhou porque jogaram aqui e tem o conhecimento de como jogam. Creio que eles já estão treinando um ou dois meses antes do campeonato, mas tudo pode acontecer e uma partida de futebol só termina depois dos 90 minutos. A maioria do pessoal do Rio Branco estava parado pela incerteza do retorno e fica mais difícil”, opinou.