(Geraldo Bubniak/AGB)

A Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol (Fenapaf) rejeitou a segunda proposta da Comissão Nacional dos Clubes (CNC) em reduzir os salários de 25% dos jogadores durante a paralisação do futebol brasileiro devido à pandemia do novo coronavírus.

A entidade ainda apresentou uma nova proposta para que os jogadores tenham 30 dias de férias entre os dias 1º e 30 de abril, devendo ter o pagamento integral e o terço constitucional até o dia 04 de maio. Anteriormente, a proposta dos clubes era de 20 dias de férias.

Outro pedido foi a garantia para que os jogadores também tenham direito a licença remunerada de pelo menos 10 dias entre o Natal e o Ano Novo. Com a indefinição do calendário do futebol, existe a possibilidade dos jogos no Brasil se estenderem até o final do ano.

Os atletas ainda querem que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) seja avalista dos clubes em caso do não pagamento dos salários, direitos de imagens e atrasados. A ideia é que os jogadores tenham a garantia do recebimento de seus vencimentos.