Foto: Divulgação/Internacional

O Internacional já cogita seguir o mesmo rumo do Grêmio e deixar o Rio Grande do Sul para retomar treinos com bola e contato físico. Um dia após o clube gremista anunciar que vai se instalar em Criciúma (SC), os dirigentes colorados passaram a considerar a possibilidade por renovada posição do governador gaúcho, Eduardo Leite (PSDB), com relação ao futebol.

Em transmissão pela internet nesta quarta-feira (1º), Leite reiterou que não vê perspectiva para liberação de treinos e muito menos projeção para volta do Campeonato Gaúcho. A previsão mais recente é 19 de julho, conforme revelou o UOL Esporte.

O Inter vai esperar a próxima atualização do sistema de distanciamento controlado do Rio Grande do Sul, marcado para sexta (3). Com a posição, muito provavelmente mantendo restrições e indo contra a visão do clube, os dirigentes vão se reunir e buscar destino. Santa Catarina, pela proximidade geográfica, é grande candidata a receber delegação do Inter.

“Sentimos que a postura atual (do governo estadual) não é técnica, ela é populista. Acho que o futebol não pode ser tratado dessa forma. (O futebol gaúcho) move R$ 1 bilhão, não é R$ 1,99”, disse João Patrício Herman, vice-presidente do Internacional, à Rádio Bandeirantes.

Grêmio e Internacional treinam há oito semanas graças a decreto municipal de Porto Alegre, que libera trabalhos físicos e com distanciamento mínimo de dois metros entre os atletas. No início de junho, a dupla Gre-Nal começou pressão obter aval de retomada dos trabalhos com bola e contato e não teve êxito.