(Vitor Silva/Botafogo)

A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) entrou, nesta terça-feira, na Justiça contra Botafogo e Fluminense. Motivo: os protestos feitos pelos clubes como crítica ao retorno do Campeonato Carioca.

A entidade exige retratação pública e pede R$ 100 mil por danos morais, além de indenização por danos materiais em valores a serem estabelecidos.

A Ferj, por via de documento, alega que Botafogo e Fluminense “expuseram grosseira e mentirosamente uma série de supostas irregularidades imputadas à Autora” e diz que “é muita covardia de ambos mandatários agirem às expensas das instituições que administram para tentar infligir alguma dor na moral alheia, visando amealhar alguma fugaz repercussão social”.

Entre os pontos criticados pelos clubes, a Ferj discordou do “atraso” forçado na volta aos treinos, alegando que as autoridades já haviam autorizado a volta das atividades: “Essa retórica vazia e oportunista somente tem o condão de desvirtuar o foco da questão, qual seja, a inabilidade em gerir a crise em um clube falido. O suposto motivo nobre nada mais do que mascara uma triste realidade de bancarrota absoluta, bancada por sucessivas administrações incompetentes”.