(Geraldo Bubniak/AGB)

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou nesta quarta-feira que a Copa do Brasil passará por mudanças em 2021. A principal novidade será a entrada precoce dos times da Copa Libertadores na competição nacional, a partir da terceira fase. Até este ano, os clubes integravam a Copa do Brasil desde as oitavas de final.

A mudança se deve à redução do calendário do torneio nacional em 2021 devido à alteração no formato de disputa da Copa sul-americana. Como a competição internacional terá mais datas, por contar com uma fase de grupos a partir de 2021, a Copa do Brasil terá apenas sete fases no próximo ano – geralmente são oito.

Assim, os 12 clubes que virão da Libertadores, da Série B, da Copa Verde e da Copa do Nordeste, entrarão na terceira fase da Copa do Brasil, que terá aumento no número de clubes participantes, de 91 para 92. O torneio nacional vai começar no dia 3 de março e será encerrada no dia 27 de outubro.

“O detalhamento do novo formato da Copa do Brasil, incluindo os critérios de classificação, será publicado junto com o Regulamento Específico da Competição (REC), no mês de dezembro de 2020”, informou a CBF.

A entidade informou ainda nesta quarta que a Supercopa do Brasil, que reúne os campeões do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil, mudou a data para 11 de abril. Inicialmente, a competição, definida em jogo único, estava marcada para 10 de março.