(Divulgação)

Representantes da Associação dos Cronistas Esportivas do Brasil (ACEB) e o senador Alvaro Dias estiveram na tarde desta sexta-feira (25) na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para tratar sobre diversos assuntos relacionados ao rádio esportivo. A principal delas é a cobrança dos direitos de transmissão no rádio. Porém, o assunto não está na pauta da CBF.

Alvaro Dias, um dos defensores do rádio esportivo brasileiro, ressaltou que seria uma grande injustiça a cobrança dos direitos para a transmissão das competições nacionais. “Foi uma satisfação acompanhar a crônica esportiva e discutir alguns assuntos importantes no momento. Houve uma tentativa anterior, quando pudemos evitar no senado como relator das alterações da Lei Pelé. Agora teve uma nova tentativa, mas a CBF se coloca distante disso e fala que não é pauta”, disse.

“A força do rádio tem que ser reconhecida e não tem dúvida que é o principal estímulo da presença da torcida dos estádios, a motivação essencial para a presença de grandes plateias nos espetáculos esportivos. Seria uma injustiça que comprometeria o rádio esportivo brasileiro. Nós estamos nos colocando sempre para a defesa da prerrogativa da transmissão no rádio sem a cobrança”, acrescentou o senador.

Já a CBF esclareceu que não colocou em pauta qualquer projeto de cobrança dos direitos para as transmissões do rádio em seus torneios e destacou a vontade de construir uma parceria com diversos setores, entre eles os cronistas esportivas. “Tenho reiterado a todos que nos visitam que a CBF está aberta a dialogar com cada um, sempre na busca de soluções que melhorem continuamente nosso futebol. Assim tem sido com jogadores e ex-jogadores, treinadores, árbitros, clubes, federações, poderes executivos e legislativos, entre outros. É a correta avaliação de ideias e críticas que farão o futebol brasileiro cada vez maior e melhor”, afirmou o presidente Rogério Caboclo.

Além do senador Alvaro Dias, os outros participantes da reunião foram Márcio Martins, presidente da ACEB, Isaías Bessa, vice-presidente da ACEB e presidente da ACEP, Eraldo Leite, diretor financeiro da ACEB, e Erick Castelhero, membro do Conselho Fiscal da ACEB.