Pelé participou de uma série de eventos em Curitiba. (Messias Rodrigues)

Quando o Brasil perdeu a Copa de 1950 em casa, o pai de Pelé chorou copiosamente. “Foi um choque para mim ver meu pai chorando”, relembra o Rei do Futebol. Ele então prometeu: “vou ganhar uma copa do mundo para você”. “E não que eu ganhei três”, disse Pelé com bom humor durante um evento em Curitiba, na quinta-feira (14). Ele veio à capital paranaense participar de uma série de eventos de divulgação de seu Programa Esportivo Lúdico Educacional (P.E.L.E.).
Durante um talk show, realizado na Associação dos Magistrados do Paraná (Amapar), ele citou diversas vezes o pai que, segundo o próprio rei, realizou um feito nunca atingido pelo ele. “Meu pai fez cinco gols de cabeça num só jogo. Nunca consegui fazer isso”.

Emoção

Durante o bate papo descontraído com o leiloeiro Helcio Kronberg, um dos principais apoiadores do P.E.L.E, o craque relembrou diversos momentos de sua carreira, como a ocasião em que a Guerra da Nigéria teve uma pausa para que a população daquele país pudesse assistir a um jogo do Santos. Também recordou que chegou a treinar como goleiro reserva, em uma época em que, se o goleiro se machucasse, não poderia ser substituído por um jogador que jogasse na mesma posição. “Eu me considerava um bom goleiro. Fiz algumas boas defesas”, afirmou. Pelé foi às lagrimas quando reviu as imagens da sua despedida da Seleção Brasileira. Ao se recompor, comentou rapidamente “tanta coisa acontecendo com o Brasil, vemos a morte de crianças…”, disse o Rei ao falar do misto de emoções.
Segundo o jogador, ao longo de sua trajetória, sempre teve interesse pela causa da proteção da infância, fosse com os meninos de rua que ficavam nas ruas do entorno da Vila Belmiro, ainda no início da carreira, ao participar de diversas edições do Criança Esperança e, agora, ao lançar o programas educacional que vai atingir principalmente crianças em situação de risco.

O estado do Paraná é pioneiro ao sediar o programa e Foz do Iguaçu, cidade que tem Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) baixo, será a primeira a ter aplicação.