(Divulgação/Real Madrid)
No primeiro clássico entre Barcelona e Real Madrid na temporada 2020/2021, levou a melhor o time mais organizado e que já está pronto: a equipe madrilenha, que venceu o arquirrival por 3 a 1 no Camp Nou, neste sábado, espantou a desconfiança ao voltar a triunfar após dois jogos e jogou a pressão no clube catalão, em fase de reconstrução. Valverde, Sergio Ramos e Modric anotaram os gols da vitória. Ansu Fati fez o único dos anfitriões e se tornou o mais jovem a marcar na história do confronto no século XXI. É um alento para o momento atual do clube da Catalunha.

Com o triunfo, Real Madrid foi aos 13 pontos e assumiu provisoriamente a liderança da competição. O posto não é definitivo porque Real Sociedad e Villarreal ainda jogam na rodada e podem retomar suas posições. O resultado também é importante para os merengues resgatarem a confiança e ganharem tranquilidade, já que estrearam com derrota para o Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, na Liga dos Campeões e também vinham de derrota para o Cádiz na rodada passada do Campeonato Espanhol.

Já o Barcelona, sob desconfiança, viu a pressão ser ampliada com o revés em casa. O time catalão tem sete pontos em cinco jogos e amarga um início muito ruim na liga espanhola. É só o décimo colocado. A missão da equipe treinada pelo holandês Ronald Koeman é se reerguer neste ano. A humilhante derrota por 8 a 2 para o Bayern de Munique, nas quartas de final da Liga dos Campeões na temporada passada, provocou uma série de mudanças no clube, e uma reformulação está em curso.

O duelo pode ter sido o último de Lionel Messi com a camisa do Barcelona diante do Real Madrid no Camp Nou. O craque argentino ficou muito perto de deixar o clube, mas preferiu não entrar em uma briga jurídica e permaneceu. No entanto, seu contrato vence ao final da atual temporada e, se não for convencido a renová-lo, terá feito sua despedida do clássico atuando em casa

Messi passou em branco e não conseguiu encerrar o jejum de gols diante arquirrival do Barça. Ele não marca no clássico desde maio de 2018. São seis jogos sem balançar as redes para o maior artilheiro do duelo, com 26 gols. Neste sábado, passou perto de quebrar esse tabu, mas foi parado por Courtois.

A partida teve intervenção do VAR, falha do goleiro brasileiro Neto, e uma atuação do Real Madrid não brilhante, mas eficiente. A equipe de Zidane mostrou organização, levou a melhor no confronto tático e soube explorar as fraquezas do Barcelona, que deu muitos espaços.

O jogo começou movimentado e o placar foi aberto aos quatro minutos. Benzema viu Valverde disparar no meio da defesa adversária e lançou o meio-campista uruguaio, que invadiu a área e concluiu com precisão, no alto, sem chances para Neto.

Quatro minutos depois, Ansu Fati deixou o jogo empatado. A jogada começou com Messi, que lançou Alba na esquerda. O lateral foi ao fundo e cruzou rasteiro para o atacante completar. O jovem, de 17 anos, tem sido um dos poucos destaques do time catalão no começo desta temporada. Ele anotou o 400º gol do Barcelona na história do clássico.

Depois de as redes balançarem quase que em sequência, o duelo esfriou e ficou truncado, passando a ser muito disputado no meio de campo. A única oportunidade clara até o fim da primeira etapa foi protagonizada por Messi. O camisa 10 deu um drible lindo na marcação, arrematou com a direita e só não marcou o gol da virada porque Courtois fez uma linda defesa.

No segundo tempo, os anfitriões desperdiçaram mais uma oportunidade de ouro para virar o jogo. Desta vez com Philippe Coutinho. O brasileiro recebeu de Fati e cabeceou para fora. Pouco tempo depois, Lenglet puxou Sergio Ramos na área. O árbitro foi ao monitor ver o lance e decidiu marcar a penalidade O zagueiro espanhol, capitão de Zidane, bateu com categoria e recolocou os visitantes à frente aos 18 minutos.

Insatisfeito, Koeman colocou Trincao, Dembélé e Griezmann em campo. O treinador holandês, porém, mexeu tarde, depois dos 30 minutos, e as substituições não surtiram efeito. Sem criatividade, o Barça não venceu a boa marcação do Real Madrid, que matou a partida nos acréscimos.

No lance, Modric lançou Vinicius Junior, Neto saiu mal e a bola sobrou para o croata, que teve muita calma e categoria para driblar o goleiro brasileiro e mandar de trivela para as redes, ampliando o marcador e selando o triunfo no Camp Nou.