Durante as férias, jogador foi contaminado pela Covid 19. Foto: Twitter/PSG Oficial

No retorno de Neymar à equipe, o Paris Saint-Germain perdeu o clássico para o Olympique de Marselha por 1 a 0, neste domingo (13), pela 2ª rodada do Campeonato Francês. O atacante brasileiro foi expulso no fim da partida por dar um tapa na cabeça de um jogador adversário. Durante o jogo, ele já havia se estranhado com Payet, meio-campista do Olympique.

Os torcedores presentes no Parque dos Príncipes neste domingo -a Ligue 1 permite até 5.000 pessoas por jogo ou 10% da capacidade do estádio- assistiram ao gol do atacante Florian Thauvin, aos 31 minutos de jogo, que decretou a segunda derrota consecutiva dos parisienses na competição. Neymar havia ficado fora da rodada inaugural depois de ter recebido diagnóstico positivo de Covid-19 durante as férias. O PSG caiu para o Lens, também por 1 a 0.

A última partida de Neymar com o PSG havia sido a final da Champions League, no último dia 23 de agosto, contra o Bayern de Munique. Os franceses ficaram com o vice-campeonato europeu. Após a decisão da Champions, os jogadores do Paris Saint-Germain ganharam semanas de descanso. Neymar viajou a Ibiza, na Espanha, com outros companheiros de time, que também foram infectados. Entre eles, o argentino Di María, outro que reestreou pela equipe neste domingo.

A partida diante do Olympique também marcou o reencontro do atacante da seleção brasileira com o Campeonato Francês. Sua última apresentação pela liga havia sido em fevereiro, antes de o torneio ser precocemente finalizado pelo governo do país durante a pandemia. Das cinco grandes ligas europeias, a francesa foi a única que suspendeu o campeonato. Inglaterra, Espanha, Alemanha e Itália retomaram as disputas e encerraram a temporada 2019/2020 no campo.

Recentemente, à revista oficial do Paris Saint-Germain, Neymar afirmou que não irá deixar o PSG nesta janela de transferência, segundo ele pela ambição de conquistar a primeira Champions League da história do clube. “Fico com a ambição de chegar à final da Liga dos Campeões novamente e, desta vez, ganhá-la. Gosto da ideia de fazer tudo ao meu alcance para colocar meu nome nos livros de história do clube”, disse o brasileiro.