Messi. (Divulgação/Barcelona)

Depois da ameaça de saída do Barcelona e das críticas ao presidente Josep Maria Bartomeu, o craque argentino Lionel Messi concedeu nesta quarta-feira uma entrevista ao jornal espanhol Sport na qual quer colocar um ponto final em toda a polêmica criada no final de agosto. “Depois de tantas desavenças, gostaria de colocar um ponto final. Devemos unir todos os barcelonistas e assumir que o melhor está por vir”, disse.

Messi tem compromisso assinado com o Barcelona até junho de 2021 O argentino pretendia deixar o clube com uma rescisão unilateral, prevista no contrato, mas cujo prazo expirou no último dia 10 de junho. Segundo o jogador, Bartomeu prometeu que o liberaria, caso desejasse, mas exigiu o pagamento da multa rescisória de 700 milhões de euros (cerca de R$ 4,5 bilhões na cotação atual) quando fez o pedido.

O argentino disse que fez tudo pelo bem do time. “Assumo meus erros, que se existiram, foram só para fazer um melhor e mais forte Barcelona. Somar paixão e esperança será a única forma de poder alcançar os objetivos, sempre unidos e remando na mesma direção. Hoje em dia, meu compromisso com esta camiseta e este escudo é total. Segue intacto”, afirmou.

A insatisfação do argentino com a atual gestão da equipe ficou mais evidente nas recentes mensagens do jogador ao se despedir dos amigos chileno Arturo Vidal, que foi para a Inter de Milão, e uruguaio Luis Suárez, novo atacante do Atlético de Madrid. Messi fez questão de pedir desculpas se em algum momento a torcida duvidou de seu amor pelo Barcelona.

“Queria mandar uma mensagem a todos os sócios e todos os ‘culés’ que nos seguem. Se em algum momento deles se sentiu machucado com algo que disse ou fiz, que não reste dúvida que o fiz sempre pensando também no melhor para o clube”, comentou Messi.