Equipe francesa bateu o Manchester City por 3 a 1. Foto: Twitter Oficila/Lyon

O Lyon será o adversário do Bayern de Munique nas semifinais da Liga dos Campeões. Depois de eliminar a Juventus, o time francês voltou a surpreender ao derrotar o Manchester City por 3 a 1, neste sábado, no Estádio José Alvalade, em Lisboa, cidade-sede das fases decisivas do torneio. Dembélé foi o destaque do jogo com dois gols marcados no segundo tempo, sendo que havia iniciado a partida no banco de reservas.

O duelo com o Bayern será disputado novamente no José Alvalade, na quarta-feira. No dia anterior, RB Leipzig e Paris Saint-Germain vão se enfrentar no Estádio da Luz. Isso significa que o torneio definirá seus finalistas em dois duelos França x Alemanha. É também a primeira vez que dois clubes franceses avançam juntos às semifinais da Liga dos Campeões.

O Lyon, aliás, fica pela segunda vez entre os quatro melhores da competição – a outra foi em 2010. E pela segunda temporada consecutiva se mostra um adversário complicado para o Manchester City, pois na anterior, na fase de grupos, havia derrotado o time inglês fora de casa e empatado na França.

Para o City, aliás, fica a frustração de não conseguir alcançar às semifinais com Pep Guardiola. É a quarta temporada do treinador no time, sendo que nas últimas três caiu nas quartas de final – na primeira, parou nas oitavas.

O treinador poderá ser criticado pela opção por um time com três zagueiros, o que tirou poderio ofensivo, mas o City também esteve abaixo do seu nível habitual, cometendo muitos erros. Walker vacilou no primeiro gol do Lyon, Ederson falhou no terceiro e Sterling perdeu oportunidade incrível de empatar o jogo quando o placar era de 2 a 1.

O JOGO – A partida começou com seis brasileiros como titulares: Ederson, Fernandinho e Gabriel Jesus do lado do City, com Marcelo, Marçal e Bruno Guimarães pelo Lyon. E o esquema tático dos times eram semelhantes, com três zagueiros, embora o posicionamento inicial fosse bem diferente.

O City se colocou no campo de ataque, trocando passes e buscando acelerar as jogadas quando encontrava espaços. Deixou a impressão de que pressionaria o Lyon logo no segundo minuto, quando Marçal cortou uma jogada em que a bola chegaria a Gabriel Jesus na grande área. Mas praticamente ficou nisso.

Com um bom meio-campo, o Lyon não se fechou na defesa, equilibrou o duelo, conteve o City e abriu o placar aos 23 minutos. Marçal lançou Ekambi, que foi travado por García. Só que o rebote ficou com Cornet, que bateu tirando de Ederson, que havia saído da meta no início da jogada, fazendo 1 a 0.

Só aí o Lyon foi se fechar na defesa. E, bem postado, praticamente controlou o City, que criou lances de perigo apenas pouco antes do intervalo, em finalizações travadas de Rodri e Sterling, essa após um lindo cruzamento de Trivela de De Bruyne, até então apagado em campo.

Na etapa final, com o Lyon muito recuado, o City se manteve no campo de ataque, mas sendo menos criativo do que costumeiramente, tanto que só foi ameaçar em duas cobranças de falta de De Bruyne. E foi o belga que empatou a partida. Em jogada iniciada por Mahrez, acionado por Guardiola para desfazer o esquema de três zagueiros, Sterling foi lançado, cortou Denayer e passou para De Bruyne bater de chapa: 1 a 1, aos 24 minutos.

A partir daí, o Lyon se posicionou para contra-atacar. Correu riscos em duas finalizações de Gabriel Jesus. Mas voltou a ficar em vantagem em um lance polêmico. Aos 33 minutos, após erro de passe de Sterling, Dembelé aproveitou lançamento, avançou pela direita e tocou na saída de Ederson, fazendo 2 a 1. O lance precisou de revisão do VAR, que considerou não ter ocorrido falta do atacante em Laporta, nem participação de outro jogador do time francês, validando a jogada.

O City ainda teve ótima chance de empatar o jogo, após bela ação individual de Gabriel Jesus, que encontrou Sterling livre, na cara do gol. Mas sem goleiro, bateu para fora. E o Lyon não desperdiçou não desperdiçou a jogada seguinte.

Lopes, então, cobrou o tiro de meta, e a bola sobrou para Aouar após disputa pelo alto. Dentro da área, chutou cruzado. Ederson falhou ao dar o rebote nos pés de Dembélé, que mandou para o gol: 3 a 1 e Lyon na semifinal da Liga dos Campeões.