Não há mal que perdure para sempre. E não há frio ou situação complicada que afaste o torcedor de seu time. E na noite de quarta-feira (29), os torcedores do Grêmio mostraram isso. 29 dias depois do último jogo, o tricolor gaúcho voltou a entrar em campo. Mas não em seu estádio. A casa gremista foi o Couto Pereira. 24 mil pessoas foram até o Alto da Glória apoiar a equipe, que ficou quase um mês sem atividades por conta das enchentes que atacaram todo o Rio Grande do Sul.

O resultado? Goleada por 4×0 sobre o The Strongest, da Bolívia, que manteve a equipe viva em busca de uma vaga nas oitavas de final da Libertadores. Mas a vitória foi apenas a cereja do bolo de um dia que ficará marcado para o Grêmio.

A emoção de muitos torcedores foi o que mais impactou. Gaúchos que moram em Curitiba e tiveram a oportunidade de acompanhar a partida. Ou até mesmo aqueles que enfrentaram as dificuldades em Porto Alegre para apoiar o Grêmio. Pessoas que vieram de Santa Catarina e do interior. O Couto Pereira recebeu público de diversas regiões, todos ligados por uma mesma paixão.

Torcida do Grêmio chegou cedo no Couto Pereira
Torcida do Grêmio chegou cedo no Couto Pereira. Foto: Ricardo Brejinski/Banda B

Clima de paz e confraternização entre torcidas

Desde antes mesmo de a bola rolar o estádio já estava com uma grande movimentação. Por volta das 17h, as ruas já estavam tomadas de azul, preto e branco. Mas exisitam outras cores. Muitos torcedores do Coritiba se fizeram presentes para apoiar aquele que normalmente é adversário, mas naquela noite foi um parceiro. Também se viu outras camisas, como do São Paulo e Atlético-MG indo ao jogo em total clima de paz.

O Coxa, aliás, fez uma parceria com o Grêmio. Na loja oficial do clube, camisas gremistas foram colocadas à venda e a procura foi alta, tanto de gaúchos comprando itens do Alviverde, como os próprios coxas-brancas comprando o uniforme do visitante.

Camisas do Grêmio foram vendidas na loja do Coritiba
Camisas do Grêmio foram vendidas na loja do Coritiba. Foto: Ernani Ogata/Código 51

Torcida do Grêmio se mostra emocionada

Conforme o horário do jogo ia se aproximando, as arquibancadas iam ficando cheias e o apoio foi incondicional. Muita festa na entrada do time em campo. Aplausos, bandeiras e gritos, não só pelo Grêmio, mas também pelo Rio Grande do Sul, que luta para se recuperar após vários dias de enchentes. Assim que o time gremista perfilou para o hino, uma enorme bandeira do Estado surgiu nas arquibancadas.

Torcedores de Grêmio e Coritiba se misturaram no Couto Pereira.
Torcedores de Grêmio e Coritiba se misturaram no Couto Pereira. Foto: Geraldo Bubniak/AGB

Além disso, duas faixas com a escrita “Que a união do brasil pelo RS sirva de modelo a toda terra” apareciam em destaque. Um sinal de que o povo gaúcho ainda está machucado pelo que vem passando. Mas, ao mesmo tempo, encontra no futebol forças para reagir. E se não pode ser dentro da própria casa, que seja fazendo de outro estádio sua moradia.

E quando Soteldo abriu o placar, aos 13 minutos do primeiro tempo, o Couto Pereira explodiu de vez. E a cada gol a festa só aumentava.

Torcida do Grêmio prestou homenagens no Rio Grande do Sul
Bandeira do Rio Grande do Sul foi exibida diversas vezes no Couto. Foto: Geraldo Bubniak/AGB

Elenco do Grêmio elogia o Couto Pereira

Era nítido no olhar do torcedor que o verde do Couto Pereira tinha outro tom. Pareciam enxergar no estádio uma velha conhecida. Mas não a Arena do Grêmio, e sim o Olímpico, local onde o Grêmio mandou seus jogos até o final de 2012.

Dentro de campo, jogadores e o técnico Renato Gaúcho, de fato, se sentiram à vontade. Basta ver que a goleada foi construída facilmente. Embora o adversário seja frágil, o elenco tricolor passou mais de duas semanas sem treinar, retomando as atividades há dez dias. O apoio do torcedor, e também do Coxa, foi fundamental para a volta aos campos com uma vitória de impacto.

Em primeiro lugar queria agradecer o Coritiba por ter cedido o Couto Pereira e o centro de treinamento. Isso é muito importante para a gente. A festa foi maravilhosa, parecia que estávamos jogando em casa, só tenho que agradecer ao torcedor, essa vitória aqui ameniza um pouco a dor de todos os gaúchos”, afirmou Renato Gaúcho.

O campo estava muito bom. É diferente, não é a Arena, mas não é melhor nem pior. E estamos muito agradecidos ao Coritiba por emprestar seu estádio e seu CT para nós treinarmos e jogarmos. A torcida foi muito importante, encheu o estádio e nos ajudou muito”, disse o zagueiro Kannemann.

A torcida foi fundamental, nos sentimos em casa e podemos fazer do Couto Pereira nossa segunda casa. Fico feliz por ter esse apoio”, acrescentou o volante Pepê.

Jogadores do Grêmio agradecem carinho no Couto Pereira
Jogadores do Grêmio agradecem carinho no Couto Pereira. Foto: Geraldo Bubniak/AGB

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

O dia que o Couto Pereira virou a casa do Grêmio em um jogo de festa, emoção e agradecimentos

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.