Foto: Arquivo/Banda B

Após se aposentar como jogador de futebol aos 31 anos, em 1975, Barcímio Sicupira exerceu durante muitos anos a profissão de professor de educação física, formado pelo Universidade Federal do Paraná. Tempos depois, com saudade do futebol, ele retornaria como técnico do Athletico, por um curto período, e depois seria consagrado como um dos mais importantes comentaristas esportivos do rádio paranaense.

Neste 10 de maio, em comemoração ao aniversário de 76 anos de um dos nossos grandes companheiros, a Banda B relembra uma entrevista concedida pelo ‘Craque da 8‘ ao repórter Pedro Melo, em que ele conta como foi a decisão de assumir os microfones do jornalismo esportivo paranaense.

“As pessoas  achavam que eu era ‘solto’, falava bem, até porque ter feito faculdade, aí surgiu o convite do Fuad Kalil, na rádio Clube Paranaense, com sua equipe de futebol, para ser o segundo comentarista. Muita gente boa trabalhou com ele, acho até que o próprio Capitão Hidalgo começou com ele. Anos depois, surgiu a oportunidade de trabalhar na Banda B”, relembra o jornalista.

Desde 1999 na Rádio Banda B, Sicupira cobriu quatro Copas do Mundo e realizou diversas viagens internacionais em coberturas esportivas com os três clubes da capital paranaense. Após quase três décadas na radiofusão, ele não pensa em parar tão cedo.

“É uma vida muito boa, porque estamos sempre nos renovando, conhecendo profissionais novos. Adoro ouvir gente boa e jovem dando suas impressões sobre o futebol. Eu gosto disso, de conversar, discutir, dar risada. Isso mostra que eu quero continuar vivo, que ainda posso contribuir muito”, completa.