Time de Londrina se muda para Balneário Camboriú. (Thiago Paes/FPV)

Atual vice-campeão da Superliga B, o Londrina não terá representante da elite do voleibol feminino brasileiro. O projeto, coordenado pela ex-jogadora da seleção brasileira, Elisângela Almeida, se transferiu para Balneário Camboriú, em Santa Catarina, com a promessa de novos patrocinadores.

De acordo com a coordenadora geral, Elisângela Almeida, a falta de patrocinador máster pesou na decisão da mudança para Santa Catarina. “Projeto saiu de Londrina. Nós não conseguimos o recurso esperado na cidade de Londrina. Não conseguimos o patrocínio”, explicou, em entrevista à Banda B.

“O nosso técnico, Maurício Thomas, é de Brusque, em Santa Catarina, e em uma conversa com o prefeito de Balneário Camboriú, houve o interesse de levar o projeto para lá. A gente viu uma maior possibilidade de patrocínio indo para Balneário”, acrescentou a dirigente.

Elisângela Almeida ainda lamentou a falta de continuidade do projeto iniciado no interior do Paraná. “Sentimento de frustração. Projeto nasceu em Londrina e a ideia era manter em Londrina. Para a sobrevivência do projeto e não perder a vaga na Superliga, nós vamos para Balneário”, comentou.

Com isso, o estado do Paraná perde um representante na próxima Superliga. O único time paranaense na competição será o Curitiba Vôlei, projeto apadrinhado pelo ídolo Giba e pela ex-tenista Gisele Miró e atual campeão da Superliga B.