Pato conquistou a Liga Futsal pela primeira vez. (Anderson Luís)

O Pato é o grande campeão da Liga Futsal de 2018. Após perder no tempo normal por 4 a 2, o time paranaense venceu o Atlântico por 2 a 1 na prorrogação e conquistou o título inédito da principal competição do futsal brasileiro. Além disso, a equipe de Pato Branco conquistou a primeira taça da Liga para o estado do Paraná.

A goleada na ida por 6 a 0 deixou a equipe comandada por Sérgio Lacerda com a vantagem de jogar pelo empate. Porém, o Atlântico foi empurrado pela torcida nos 40 minutos do tempo normal e venceu por 4 a 2. Na prorrogação, a equipe gaúcha jogava pelo resultado igual, mas o Pato mostrou sua força e ganhou por 2 a 1.

O ano de 2018 ficará marcado na história do Pato Futsal com a conquista da Taça Brasil e da Liga, ambos contra o Atlântico de Erechim. A temporada pode ser coroada ainda com o título da Série Ouro do Campeonato Paranaense. Na próxima quarta-feira (12), o time faz o clássico em casa contra o Marreco e pode conquistar a vaga para a decisão contra o Foz Cataratas.

Tempo normal

Sem contar com o craque Danilo Baron, de fora das finais por lesão, o técnico Sérgio Lacerda colocou em quadra Djony, Batalha, Ernandes, Rodriguinho e Well para iniciar o jogo. Do outro lado, Giba escalou o Atântico com Careca, Allan, Selbach, Lucas e Jé.

A partida começou em um ritmo muito intenso, com bola na trave e defesas dos dois goleiros. Ainda na primeira metade da etapa inicial, o artilheiro Keké apareceu para marcar duas vezes. Primeiro, ele deu um leve desvio no chute de Silva e abriu o placar. Pouco tempo depois, o camisa 11 recebeu belo lançamento no campo de defesa, ajeitou a bola e mandou por cobertura na saída de Djony.

O Pato não demorou para reagir e descontou após vacilo da defesa do time gaúcho. Alemão aproveitou a cobrança de escanteio e desviou a bola para o fundo das redes. Porém, o Atlântico voltou a dominar a partida e ampliou a vantagem antes do intervalo. Café arriscou chute pelo lado direito, a bola desviou na defesa e tirou qualquer possibilidade de defesa do goleiro.

Na segunda etapa, o Atlântico voltou no mesmo ritmo e marcou o quarto gol logo no começo. Em rápido contra-ataque, o ala Selbach chutou no canto e ampliou a vantagem. O Pato descontou com Ernandes e só não marcou outro na sequência por conta do goleiro Careca.

Precisando de dois gols no tempo normal, o técnico Sérgio Lacerda utilizou Ernandes como goleiro-linha nos minutos finais. Porém, o Pato não conseguiu mexer no placar, e a decisão do campeão foi para a prorrogação.

Prorrogação

O Pato começou o tempo extra com a estratégia do goleiro-linha e abriu o placar com apenas 30 segundos. A bola foi para o meio da área, e Ernandes tirou do goleiro Careca para colocar o time paranaense na frente.

Depois do gol, o Atlântico foi obrigado a atacar e conseguiu o empate no minuto final do primeiro tempo. Na cobrança do tiro livre direto, Café acertou a trave, a bola bateu nas costas do goleiro Djony e foi para o fundo das redes.

No segundo tempo, o Pato voltou com o goleiro-linha e marcou o gol do título no penúltimo minuto. Após troca de passes, Dí Maria cortou para a perna esquerda e chutou com muita força para o fundo das redes. Depois, o Atlântico pressionou em busca do empate, e o goleiro Djony fez uma espetacular no minuto no último segundo de jogo.