(Foto: Diego Wladyka)

O jogo do Curitiba Vôlei contra o Praia Clube, que estava marcado para a próxima segunda-feira (16), às 19h30, foi suspenso pela Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) para evitar o aumento no número de casos do COVID-19, o novo coronavírus. A entidade nacional suspendeu todos as partidas da Superliga Masculina e Feminina por 15 dias.

A decisão da CBV aconteceu pouco menos de três horas antes o início das quartas de final da Superliga Feminina. A partida entre Sesi/Bauru e Osasco/Audax seria realizado a partir das 19h. Em nota oficial, a entidade explicou que a decisão foi “em comum acordo com representante de clubes, representante dos atletas, os técnicos das seleções brasileiras e autoridades da saúde, o comitê de crise da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV)”.

Confira a nota oficial da CBV

Em comum acordo com representante de clubes, representante dos atletas, os técnicos das seleções brasileiras e autoridades da saúde, o comitê de crise da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) decidiu, na tarde deste sábado (14.03), pela paralisação de todos os jogos da Superliga Banco do Brasil e Superliga B por 15 dias como parte do esforço de contenção da disseminação do coronavírus (COVID-19).

A comissão de crise da CBV se reuniu com o Dr. João Olyntho, um dos médicos das seleções brasileiras, na manhã de hoje, e consultou o presidente do Minas Tênis Clube, Ricardo Vieira Santiago, representante de clubes da CBV, e o levantador Raphael Oliveira, presidente da Comissão de Atletas, e os técnicos Renan Dal Zotto e José Roberto Guimarães em nome de todos os treinadores – todos concordaram com a decisão.

A CBV tem como único e exclusivo objetivo preservar a integridade de todos os envolvidos nas partidas oficiais da entidade.