Thiago Wild. (Gasper Nóbrega/DGW Comunicação/Divulgação/Brasil Open)

Em meio à polêmica sobre a qualidade do ar em Melbourne por conta dos incêndios recorrentes no país, a organização do Aberto da Austrália deu início nesta terça-feira ao qualifying do Aberto da Austrália, o primeiro Grand Slam da temporada. Mas foi com um atraso de uma hora em relação ao inicialmente previsto, o que afetou também os treinamentos dos tenistas nas quadras ao ar livre.

Para o tênis brasileiro, o primeiro dia de qualifying em Melbourne não foi bom. O paranaense Thiago Wild caiu logo na sua primeira partida da carreira em um qualificatório de Grand Slam. O tenista de 19 anos perdeu para o alemão Peter Gojowczyk, cabeça de chave 16 e atual número 119 do mundo, por 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 6/2.

Nesta quarta-feira, mais dois brasileiros abrirão campanha no Aberto da Austrália. Será a vez do mineiro João Menezes e da gaúcha Gabriela Cé estrearem no qualifying. A tenista será a primeira a entrar em quadra contra a norte-americana Sachia Vickery, atual 151 do mundo. Na sequência, o atual campeão pan-americano encara o russo Evgeny Donskoy, 110.º colocado do ranking da ATP.

Os dois buscam uma classificação inédita para um Grand Slam, que já tem um brasileiro garantido na chave de simples. É o cearense Thiago Monteiro, que nesta semana está participando do ATP 250 de Auckland, na Nova Zelândia. Em duplas, a paulista Luisa Stefani, o gaúcho Marcelo Demoliner e os mineiros Bruno Soares e Marcelo Melo estão com presença garantida.