Curitiba Vôlei pode disputar o Mineiro como preparatório para a Superliga. (Divulgação/Curitiba Vôlei)

O Curitiba Vôlei recebeu convite da Federação Mineira de Voleibol (FMV) para disputar o Campeonato Mineiro como preparatório para a Superliga, que inicia no dia 12 de novembro. Além do time curitibano, o estadual de Minas Gerais seria disputado por Minas e Praia Clube, finalistas da última Superliga, e Mackenzie.

Em entrevista à Banda B, a diretora do Curitiba Vôlei, Gisele Miró, destacou que seria muito importante jogar o estadual contra as principais equipes do Brasil. “A gente tem um convite para jogar o melhor campeonato do Brasil, depois da Superliga, que é o Campeonato Mineiro. Eu fiquei muito honrada com o convite do presidente da Federação Mineira e seria o ideal para se preparar para a Superliga. Os adversários seriam Minas, Praia Clube e Mackenzie. Seria perfeito disputar essa competição uma semana antes da Superliga”, comentou.

A negociação para o Curitiba disputar o Mineiro está em andamento. De acordo com Bruno Cunha, coordenador técnico da FMV, ainda precisa definir as datas e os locais dos jogos. “Houve o convite até pelo ganho técnico do campeonato. Ainda está em fase de negociação até para bater o martelo em relação ao calendário, mas está tendo as conversas para a participação do Curitiba. Tem que definir as datas e locais de jogos até para facilitar a logística do Curitiba e do Praia Clube que virão para Belo Horizonte”, disse.

Já a Federação Paranaense de Vôlei (FPV), que precisa autorizar a participação do Curitiba, aguarda o convite formal da FMV para se posicionar sobre o assunto. “Eu não recebi nada, não tenho essa informação. Nós vamos analisar a hora que chegar. Por enquanto são rumores e vamos nos posicionar na hora que chegar oficialmente”, afirmou o presidente Jandrey Vicentin.

Por que o Curitiba Vôlei não disputa o Campeonato Paranaense?

O Curitiba Vôlei se apresentou para a pré-temporada no dia 18 de julho, dois dias antes do início do Campeonato Paranaense. “A data que fazem a competição não é favorável para a nossa participação. Ao contrário das outras Federações que se preocupam primeiro com o calendário da Superliga, a nossa Federação simplesmente faz e fala que é em tal data”, declarou Gisele Miró.

O presidente da FPV defendeu o calendário do estadual já que apenas o Curitiba Vôlei não tinha equipe pronta no início da competição. “A Federação tem um calendário discutido, o Curitiba Vôlei tem um time formado só para a Superliga e não prioriza o Paranaense, ao contrário de todas as equipes. Eu teria que forçar 12 equipes a se adequarem ao calendário do Curitiba Vôlei ao invés do calendário do Curitiba Vôlei se adequar ao calendário do Paranaense”, explicou.