Valeskinha conversa para renovar o contrato com o Curitiba Vôlei. (Diego Wladyka/Curitiba Vôlei)

Com a pandemia do novo coronavírus, os clubes do voleibol brasileiros realizaram diversos cortes e encontram dificuldades para o planejamento da próxima temporada. A situação não é diferente com o Curitiba Vôlei, que terminou a última Superliga em oitavo lugar. Em entrevista à Banda B, a diretora Gisele Miró garantiu que a equipe representará a cidade pela terceira edição seguida, mas só vai pensar em contratações depois de finalizar as contas da temporada passada.

“Nós estamos com uma situação muito difícil por conta do novo coronavírus. Estamos com os pés no chão, conversando com patrocinadores e algumas perspectivas que temos para frente. Com certeza, Curitiba estará em quadra e trará outra vez a Superliga para cá. Primeiro, eu quero finalizar a Superliga passada. Por conta do Coronavírus, os poucos repasses do clube foram suspensos e ainda estou negociando com as atletas para encerrar a temporada”, explicou Miró.

Se as contratações não devem ser feitas por enquanto, o Curitiba já trabalha nos bastidores para renovar com jogadores importantes do atual elenco. Nomes como as centrais Valeskinha e Mari Aquino, a ponteira Talia e a líbero Aninha conversam para jogar mais uma temporada pelo time curitibano.

“Não é garantido, mas elas já demonstraram a vontade de ficar. Primeira é a Valeskinha, que está com a gente desde o começo e é uma das jogadores mais importantes por tudo que ela representa para o projeto. A Aninha, nossa líbero, que também está desde o início do projeto na Superliga B. A própria Talia, nossa ponteira, que já estamos em conversação e gostaria de ficar. A Mari Aquino, praticamente recuperada de lesão, que acredito que vai querer jogar com a gente. Algumas meninas temos em mente que podem contribuir com o time, mas ainda é muito cedo. Dá para esperar mais um pouco”, disse a diretora do Curitiba Vôlei.

Em relação ao técnico Duda Nunes, a tendência é que ele não fique para a próxima edição da Superliga. “Ainda não, mas provavelmente não vai ficar. Com certeza absoluta, várias pessoas da comissão técnica continuam, principalmente aqueles que são de Curitiba. Mas ainda não temos nada definido. A definição vai ser depois de encerrar essa temporada, algo que não consegui. Pretendo até o final de maio estar com tudo resolvido”, comentou a dirigente.