Curitiba e SJP - SuperligaCuritiba Vôlei e São José dos Pinhais são os representantes paranaenses na Superliga. (Wander Roberto/CBV) e reprodução/Instagram)

Após oito meses, a Superliga Feminina está de volta. A última temporada terminou após a fase de classificação devido à pandemia da Covid-19, mas as equipes montaram um rígido protocolo de segurança para disputar a 27ª edição da competição. O estado do Paraná será representado por Curitiba Vôlei e São José dos Pinhais.

O Curitiba, que vai para a sua terceira participação na elite, terá um elenco mesclado de jogadores experientes e jovens. A liderança em quadra fica por conta da levantadora e capitã Bruninha, que já foi campeã pelo Minas, e da dupla campeã olímpica Valeskinha e Sassá.

A equipe curitibana encara o Osasco/Audax na abertura da Superliga, nesta segunda-feira (09), às 19h, no Colégio do Positivo Júnior. Apesar do pouco tempo de preparação, o clima é de confiança para iniciar a competição com vitória. “É um grupo bacana e as meninas já estão entrosadas. Estamos com uma expectativa muito boa para a estreia e acredito em um bom jogo. Espero beliscar a primeira vitória logo no começo”, afirmou a diretora do Curitiba.

Já São José dos Pinhais é uma novidades do torneio. Depois da fusão de Sesc/Flamengo e das desistências de Valinhos, Itajaí e Bradesco Esportes, a equipe são-joseense conquistou a vaga inédita na Superliga e montou um projeto a longo prazo. A expectativa é lutar por uma vaga nos playoffs logo na primeira temporada e o desafio inicial será contra o Praia Clube, nesta terça-feira (10), às 20h, no Ginásio Ney Braga.

“A gente tem que sonhar e objetivar grande. Mesmo sendo o primeiro ano e com uma situação corrida, a gente quer estar entre os oito. Temos muitas equipes qualificadas, um pelotão com ‘vagas garantidas’ pelo investimento, mas queremos ficar entre os oito”, declarou o técnico Duda Nunes.