Curitiba Vôlei vai disputar a Superliga pelo terceiro ano seguido. (Diego Wladyka/Curitiba Vôlei)

A Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) anunciou os 12 participantes da edição 2020-2021 da Superliga Feminina. A novidade é que a entidade aprovou a documentação de quitação de débitos e confirmou a participação do Curitiba Vôlei pela terceira temporada seguida.

Para participar da Superliga, todos os clubes precisam apresentar um documento assinado pelas jogadoras do elenco da temporada assinada confirmando o pagamento de tudo que foi combinado. No caso do Curitiba, a CBV informou que a documentação foi apresentada no prazo estabelecido, mas o jurídico da entidade analisou uma divergência entre uma atleta e o clube antes de aprovar a participação.

Estado do Paraná com dois times

Além do Curitiba, o São José dos Pinhais será o representante na próxima Superliga. A equipe conquistou na vaga após a fusão entre Flamengo e Sesc-RJ, e as desistências de Itajaí, Bradesco Esportes e Valinhos por questões financeiras.

O técnico de São José dos Pinhais na Superliga será Duda Nunes, que trabalhou no Curitiba na temporada passada. “O projeto é muito sério. Eu fui perguntar para uma ou outra pessoa dentro do voleibol e todo mundo me falou que tinha pessoas sérias e iria dar tudo certo. Estou esperançoso para realizar um bom trabalho”, declarou, em entrevista à Banda B.