Pollyana Morbach foi pioneira no mercado empresarial (Reprodução/Instagram)

Na semana em que o mundo da bola foi honrado com a notícia que Susanna Dinnage, de 52 anos, será a primeira mulher a comandar a Premier League, maior liga de futebol do mundo, o Mundo Afora explorou um assunto importante: a inserção das mulheres em cargos executivos. Entrevistada da semana do programa, Pollyana Morbach, a primeira agente de jogadores do Brasil, acredita que a chegada de Dinnage pode fortalecer ainda mais a busca por igualdade no alto escalão do esporte.

“Se tivesse um acesso maior à Fifa, a gente conseguiria explorar mais isso. Nessa diretoria de Premier League, tenho certeza que ela vai conseguir expor as ideias, não só com visão feminina, mas com um olhar mais global e estratégias diferentes. O ponto de vista feminino às vezes é um pouco mais amplo. Não que a gente seja melhor. O homem é mais focado em um ponto determinado, a mulher tem um olhar mais amplo. Acho que isso vai agregar nas grandes entidades”, comentou Morbach em entrevista à Banda B.

Com uma trajetória parecida com a de Susanna Dinnage, vinda da televisão para assumir cargo de executiva no futebol, Pollyana conta como foi o início da sua busca até alcançar o objetivo. “Sempre gostei de futebol, isso me acompanhou por muito tempo. Entrei na TV como dançarina no SBT, nunca pensei em realizar meu sonho. Depois de um tempo, passei a apresentar o Gazeta Esportiva. Passei a circular muito dentro do futebol, cobri a Copa do Mundo de 2006, na Alemanha, pela Fox Sports. Tive o privilégio de estar em contato com grandes nomes, fiz amizade com os campeões mundiais e fui pegando contatos. Na volta, eu tive contato com a Nike e Adidas, que precisavam fazer eventos e não tinham muito acesso. Montei uma empresa para agenciar, descobri que gostava desse futebol de campo e, desde então, foi muito estudo e trabalho”, disse.

Jornalista de formação, Pollyana Morbach vê cada vez mais forte a presença das mulheres no mercado esportivo, apesar de ainda existir restrições. No entanto, a empresária acredita que na mídia esse crescimento vai continuar, mas que no agenciamento ainda será necessária muita luta.

“Eu vejo que está evoluindo muito no jornalismo. Fico feliz em ligar a TV e ver muitas mulheres falando de futebol, dando opiniões com afinco. Elas ganharam espaço no meio dos homens. Não sei se na parte do agenciamento vai mudar. Tem melhorado, mas é um percentual muito baixo. É uma luta, até chegar ao patamar de fazer grandes negócios e ser respeitada, é difícil. Não sei qual vai ser a evolução disso. Mas acho que em modo geral a mulher está conseguindo seu espaço”, finalizou.

Gostou? Confira na íntegra a entrevista de Pollyana Morbach ao Mundo Afora de 25/11: