unnamed

Hoje, Curitiba acordou triste. É sempre complicado escrever sobre a morte de alguém e hoje vai ser a segunda vez que faço isso aqui no blog. Na primeira, transmiti meus sentimentos com o passamento do nosso querido Dionísio Filho, o Sangue Bom, e hoje, quero transmitir ao Keirrison, a Hevelin e aos familiares a força pela perda do anjinho Henri.

Essa não é a ordem natural da vida, ainda mais com uma criança de apenas 2 anos. São poucas as informações precisas, que também nem precisam serem divulgadas por respeito aos pais e familiares. Não perdi um filho para saber qual a situação, mas já é complicado só de imaginar e de pensar no sofrimento alheio.

Que Keirrison e Hevelin achem conforto e tenham muita força para ultrapassar esse momento difícil e sempre lembrarem de Henri como um anjo que foi colocado em suas vidas. Muita paz!