Argel Fucks terá a missão de colocar o Coritiba na Série A.(Geraldo Bubniak/AGB)

O Coritiba vem de um, dois anos de muitas surpresas e eu já falava dessa mudança de treinador que deveria ter sido automática após a demissão do Eduardo Baptista. Não acho que era momento de fixar um interino porque é momento de muita pressão. Quando o Tcheco pegou faltando três jogos, em 2013, era uma situação emergencial, mas de poucos jogos. O Coritiba desperdiçou tempo em não trocar naquele momento e também na questão do diretor porque não contratou jogadores.

O Argel vem de altos e baixos nos seus últimos trabalhos. Ele teve uma péssima arrancada no Criciúma e vem pelo perfil de ser um treinador rígido, com estilo durão. Não sei se isso solucionará o problema e as coisas estão muito mais complexas que apenas uma mudança de estilo.

O Coritiba já precisa pensar também no ano seguinte. Eu aguardava alguém com um histórico mais interessante, mas vamos aguardar o trabalho do Argel nas próximas rodadas para formar uma decisão mais embasada. Surpreende porque em uma semana fala que já está definitivo e muda na outra. Esse é o Coritiba da temporada 2018. É uma temporada para esquecer.