Xuxa, 57, resolveu manifestar o seu apoio ao youtuber Felipe Neto, 32, que vem sendo alvo de fake news e ataques nas redes sociais. “Estou com você de coração, corpo e alma. Se proteja, mas não se cale”, publicou a apresentadora no seu Instagram acompanhada de uma foto do influenciador.

Antonia Fontenelle, 47, que é processada por Felipe Neto por associá-lo à pedofilia em um vídeo, criticou Xuxa pelo seu posicionamento. “Tia Xuxa, eu custei a acreditar que tipo de pessoa você é. Não é à toa que desde sempre eu gostei mais da Mara Maravilha. Você apoiar um cara que faz o que faz é de uma imoralidade sem fim. Esperar o que de uma pessoa que foi exotada [sic] da Globo, falou mal dela e agora faz maratona em seus programas falidos na tentativa de voltar pra lá. O nome disso é falta de dignidade. Você acaba de perder o meu respeito como mulher e como profissional”, comentou ela na publicação da apresentadora da Record.

Antonia, Xuxa e Felipe – Reprodução

Na noite desta quinta (30), Felipe Neto foi entrevistado pelo Jornal Nacional, da Globo, sobre os ataques que tem sofrido e que extrapolaram as redes sociais. Também na quinta, um carro de som parou na entrada do condomínio onde ele mora, no Rio, e propagou mensagens contra o youtuber.

“Virem atrás de mim, dentro da minha casa, é um nível de perseguição que eu não imaginei que aconteceria. Sabe aquele vilão de novela, que você fala assim: não existe na vida real? Mas existe. Ele está aí, ele acontece. E eu estou vendo agora na prática até onde as pessoas são capazes de ir”, afirmou ao noticiário.

Neto é alvo de fake news que o acusam de incentivar a pedofilia. Uma montagem de um tuíte falso que atribui ao influenciador a frase “criança é que nem doce, eu como escondido” vem sendo compartilhada em diferentes redes sociais, como Facebook e WhatsApp.

Para o youtuber, a ação é articulada pela extrema direita para arruinar com a sua reputação. “Todas essas postagens negativas são ataques orquestrados com o único objetivo de destruir reputações, o que comprova o quão inclinados ao ódio, silenciamento e perseguição são os envolvidos. Não preciso nem irei responder ódio com ódio, porque a verdade sempre prevalece”, disse Felipe Neto.

Além de Xuxa, desde o início desta semana, outras personalidades manifestaram o seu apoio ao youtuber, como os atores Alexandre Nero e Patricia Pillar, o apresentador Luciano Huck, e políticos como Ciro Gomes (PDT) e Marcelo Freixo (PSOL).

“Hoje é o Felipe Neto, amanhã pode ser sua mãe, seu filho ou mesmo você. Inaceitável”, escreveu Nero.

“Covardia, bullying, desrespeito, nada disso é tolerável. Felipe Neto é voz corajosa nas redes. Goste-se ou não dele, temos de defender quem renova o debate público. Se nossa geração quer deixar como legado um país mais afetivo e eficiente, temos de participar mais”, tuitou Huck ao repostar mensagem de Neto sobre os ataques.

Recentemente, o jornal New York Times produziu um vídeo em inglês com Felipe Neto, com chamada na home page para “Trump não é o pior presidente de pandemia. Basta perguntar aos brasileiros”. No vídeo, ele diz coisas como:

“Ok, no momento, somos apenas o segundo em mortes, mas tenho certeza de que o nosso líder, Jair Bolsonaro, é o pior presidente da Covid no mundo. Bolsonaro é um militar que defendeu o uso de tortura sob a ditadura do Brasil… Vocês ficaram irritados por causa de um mísero comício de Trump em Tulsa. Mas Bolsonaro faz isso o tempo todo. Ele vai a manifestações contra o Congresso. Vai a manifestações pedindo intervenção militar. Vai a mercados lotados. Vai a cerimônias militares. Vai a protestos contra o Supremo.”

Neto é uma das principais vozes de oposição ao governo Bolsonaro nas redes. Um estudo feito pela empresa de pesquisa Quaest e publicado pelo jornal O Globo mediu a popularidade de 15 personalidades na internet -Felipe Neto é o segundo no ranking, atrás apenas do presidente, mas à frente de Anitta e Luciano Huck.

BRIGA COM ANTONIA FONTENELLE

Felipe Neto move dois processos contra Antonia Fontenelle. Em uma das ações, ao lado do irmão, Luccas Neto, 27, ele pede uma indenização por danos morais no valor de R$ 200 mil após a apresentadora ter associado os dois à pedofilia em um vídeo em suas redes sociais.

Em outro processo, ele acusa Fontenelle de injúria, que prevê pena de um a seis meses de prisão ou multa.

Segundo a colunista Fábia Oliveira, do jornal O Dia, os advogados de Felipe citam “vagabundo de merda” e “esse merda” como algumas das ofensas de Antonia Fontenelle a Felipe. Eles destacam ainda que nenhum xingamento, provocação ou ataque foi proferido pelo influenciador. “Nada que pudesse justificar minimamente tão graves ataques.”

A acusação também cita uma suposta ameaça da apresentadora ao dizer “o que é teu tá guardado. Espera e verás”.

“Se a intenção da querelada (Antônia) fosse apenas criticar e questionar o querelante (Felipe) e o conteúdo veiculado em seus vídeos, se utilizaria de argumentos e não de xingamentos”, argumentam.

Procurada na ocasião, Fontenelle afirmou que não existe crime em omitir opinião. “Tudo ele entende como ameaça, quando eu disse ‘o que é teu está guardado’, é uma esperança de que Ministério Público retire os livros imorais dele com ‘brincadeira’ de conotação sexual para as crianças, quando eu disse que ele se esconde dos seguidores dele de mim não, é porque a mim ele não engana.”