Por FÁBIO LUÍS DE PAULA

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Das cem músicas mais tocadas nas rádios do país em 2019, a primeira era de Gusttavo Lima: “Cem Mil”, segundo levantamento da Crowley, empresa que monitora a audiência radiofônica no Brasil, divulgado nesta semana. A canção é do álbum “O Embaixador”, gravado em 2018 na Festa do Peão de Barretos.

Foto: Reprodução

O sucesso foi tão grande que o artista deu continuidade ao projeto e acaba de lançar um novo DVD, gravado dessa vez no sertão cearense. Gusttavo Lima afirma que está muito feliz com o resultado de “O Embaixador in Cariri”, que será disponibilizado apenas nas plataformas digitais.

“Fui eu quem trouxe a ideia do Ceará, que é muito caloroso, receptivo e carinhoso. Além disso, hoje 70% dos nossos shows são nas regiões Norte e Nordeste. Já gravei no Goiás, em São Paulo e outras lugares e, até então, eu não tinha gravado nada por lá”, explica o sertanejo de 30 anos em entrevista à reportagem.

O nordeste emprestou também para o espetáculo a poesia e literatura de cordel. A abertura conta com versos do poeta Bráulio Bessa, conhecido por suas participações no Encontro com Fátima Bernardes (Globo). Além dele, o cantor cearense Fagner participa da faixa “Romance no Deserto” e os cubanos Alexander Delgado e Randy Malcom, da banda Gente de Zona, em “Lo Que Tú y Yo Vivimos”.

Uma das novidades desse projeto é a aproximação mais intensa com a bachata, gênero latino que se tornou recentemente patrimônio imaterial da Unesco e que é definido pelo ritmo constante e por violões que lembram guitarras. Lima afirma que conheceu o ritmo em 2010 e, desde então, vem incluindo aos poucos em seu estilo para dar mais versatilidade as suas canções.

“Eu escuto muita música latina e acho a bachata um ritmo muito gostoso. Não tem bateria nem sanfona, e a única raiz sertaneja ali é a voz. A vantagem é que você pode colocar qualquer instrumento em cima, desde metais, trombone e saxofone até sintetizadores”.

Gusttavo Llima diz que a bachata foi uma caminho para gerar mudança no mercado. “Nos últimos 13 anos, a música sertaneja foi aquela mesmice com sanfona, bateria… Depois do meu DVD de Barretos, eu senti que tinha que fazer algo para sair daquela bolha em que todo mundo faz igual. Foi uma válvula de escape para tentar trilhar um novo caminho.”

Assinado pela Balada Music e Sony Music, a realização de “O Embaixador in Cariri” contou com mais de 200 profissionais e 40 mil pessoas na gravação, segundo estimativo de público divulgada pela Expocrato, onde o DVD foi gravado em outubro passado. É também o primeiro grande trabalho do sertanejo com a Sony, sua nova gravadora.

“O pessoal da Sony, além de um lado comercial muito aguçado e uma equipe faminta por trabalho, tem um coração gigante. É algo que eu não esperava nesse mercado tão competitivo e movido a business. Então está sendo incrível, encontrei meu lugar”.

DVD virtual

Das 17 faixas do oitavo DVD da carreira do artista, quase todas já estão disponíveis no YouTube. Os vídeos somam quase 200 milhões de visualizações sem falar que, na plataforma de música Spotify, já contam com mais de 30 milhões de “streams”.

Sem presença em programas de TV, Gusttavo Lima considera que o maior desafio para ter esse alcance online é a escolha das faixas. “É tudo 100% novo. Fomos atrás de músicas que podem fazer parte da vida das pessoas. Que sejam ‘chiclete’ mas sem perder a qualidade. Conseguir juntar o contexto de um assunto sério com elementos que podem atrair a atenção das pessoas é o grande truque.”

Ainda segundo Lima, o repertório levou cerca de um ano para ser montado. Por isso mesmo, ele já trabalha na escolha das canções de um projeto do ano que vem. “Meus parceiros recebem as músicas e filtram, além daquelas que alguns compositores mandam direto pra mim. Às vezes, a gente olha 200 ou 300 músicas para escolher menos de vinte.”

“No início da carreira, quando eu não tinha essa responsabilidade toda de ser empresário, pai e cantor, tudo em um só, eu compunha muito, mas hoje eu só mexo no que já temos. Fazer sucesso é muito difícil e manter o sucesso é mais difícil ainda”, completa.

O mineiro começou a estourar no mercado fonográfico em 2009, com a música “Rosas, Versos e Vinhos”. Depois disso, ele angariou um público enorme e fiel. Para se ter uma ideia, só no Instagram seu perfil é seguido por mais de 25 milhões de pessoas, que acompanham não só sua carreira, mas também seu cotidiano.

“São dez anos de sucesso agora com em nova casa, com um novo ritmo que estamos implementando no mercado. É uma responsabilidade gigantesca, mas nosso principal sinal é que o público abraçou. Acho que é o melhor DVD da minha carreira”, conclui.