Fabio Porchat recebeu um prêmio da Associação Brasileira de Autores Roteiristas (ABRA) pelo filme A Primeira Tentação de Cristo, produzido pela Netflix. Ao recebê-lo, o ator e roteirista recordou o episódio de tentativa de censura e o atentado à sede do Porta dos Fundos em decorrência do Especial de Natal com Jesus sendo retratado como um homem gay.

 

 

“No Porta dos Fundos a gente não vê polêmica neste especial. Ser gay não é um problema, não é uma falha, não é uma questão de caráter. Ser gay é uma característica. Então, Jesus ser gay não depõe contra Jesus. Ao contrário“, iniciou ele.

Porchat explicou a colocação. “Tenho certeza que se Jesus voltasse, e tenho certeza que já tentou, ele teria voltado gay, travesti, mulher, preta e teria morrido em três dias, e não em 33 anos”, opinou Porchat.

Para ler a matéria completa no Portal Metrópoles, parceiro da Banda B, clique aqui.